A comunidade imigrante portuguesa está de luto depois de mais um acidente arrepiante ter tirado a vida a um dos seus membros. Tal como informa o “Jornal de Notícias”, Bruno Emanuel Moreira, um jovem imigrante português que trabalhava na Bélgica há cerca de cinco anos, perdeu o controle do seu carro e bateu de frente contra uma árvore com extrema violência, destruindo completamente o carro e ferindo gravemente o português. As autoridades ainda cortaram a estradas para tentarem salvar o jovem, mas ele não resistiu aos ferimentos profundos.

Os últimos meses têm sido muito negros para os imigrantes portugueses, tendo somado dezenas de acidentes fatais um pouco por toda a #Europa.

Publicidade
Publicidade

O aumento de mortes na estrada tem feito com que a comunidade portuguesa, mas também brasileira vivendo na Europa, discuta formas de tornar as longas viagens pelos países mais segura, tentando prevenir ao máximo a morte de imigrantes que, por falta de dinheiro, se sujeitam a viajar em condições desumanas.

O último caso de um acidente fatal na imigração portuguesa envolveu Bruno Moreira, que estava viajando sozinho e perdeu a vida de forma trágica nas estradas luxemburguesas. O despiste do carro deixou a viatura completamente irreconhecível e fez com que o jovem de 28 anos deixasse dois filhos de 3 e 8 anos a cargo apenas da sua esposa. Coincidência ou não, Bruno perdeu a vida em um país onde tinha muitos familiares, podendo ter ido lá para os visitar.

O pai da vítima já viajou para Luxemburgo para resolver todas as questões que envolvem o transporte do corpo de regresso para Portugal, fazendo com que o seu filho possa ter seu funeral na terra natal.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos portugueses estão novamente destruídos pela perda de mais um jovem que ainda estava iniciando a sua vida como trabalhador, mas também como pai de dois filhos pequenos. Com um ano tão negro para a comunidade, sobretudo devido ao aumento de mortes, é cada vez mais urgente as autoridades europeias serem mais exigentes e cuidadosas nas viagens contantes dos milhões de imigrantes que vivem na Europa, incluindo uma grande percentagem de brasileiros, exigindo sempre o cumprimento das regras de segurança. #Emigração