Um menino que foi violentamente agredido pela própria #mãe conseguiu uma recuperação milagrosa, deixando os médicos orgulhosos, na Tailândia. O bebê Aidin chegou com cinco dias no hospital e, sete meses depois, está recuperado e vai mesmo ser adotado por um casal sueco, que se deixou comover pelo verdadeiro #milagre que está sendo a vida desse bebê. Ele tinha apenas cinco dais de vida quando foi esfaqueado 14 vezes pela mãe, antes de ser enterrado vivo. Um pastor de gado salvou sua vida, quando o desenterrou e levou ao hospital. 

A história de Aidin é emocionante e o final parece que vai ser bem feliz para este menino, que deverá ser criado na Suécia, por um casal que pode dar uma vida melhor para esse bebê.

Publicidade
Publicidade

Aidin venceu todas as probabilidades, que estavam indicando que ele não ia conseguir sobreviver ao brutal ataque. A sorte desse bebê começou mudando na hora em que o pastor de gado passou no local onde o menino teria sido enterrado poucas horas antes. O homem pensou escutar ruídos de bebê e, quando se aproximou, conseguiu desvendar o local onde ele estava. Começou a cavar, e uns vinte centímetros abaixo do solo, estava Aidin com o rosto para baixo. 

Os médicos não duvidam que esse menino não iria resistir muito mais horas se esse homem não o tivesse encontrado. Sobre os ferimentos, a sorte de Aidin teria sido mesmo ser enterrado . De acordo com os médicos, a terra encostada nos ferimentos acabou estancando o sangue. De outra forma, ele teria morrido de hemorragia. Mesmo assim, perdeu muito sangue e chegou em um estado lastimável ao hospital. 

Todos esses meses depois, Aidin foi sobrevivendo e se agarrando a vida.

Publicidade

Todas as pessoas no hospital onde o bebê esteve estão muito felizes por verem a recuperação que ele conseguiu. Agora, está pronto para uma nova vida, que será longe da mãe. É que, dessa vez, a família de Aidin será escolhida, e a equipe do hospital garante que o casal sueco tem todas as condições para dar uma boa vida para essa criança. 

A polícia suspeita que foi a mãe do menino a culpada nesse ataque brutal. A mulher, de 42 anos, ainda teria tentado fugir, mas foi apanhada pela polícia. Está detida e acusada por tentativa de homicídio e abandono infantil.  #Bebê