O grupo terrorista #Estado Islâmico matou cerca de 300 homens e meninos em Mossul, a atitude foi uma resposta à tentativa de entrada das tropas do Governo do Iraque e seus aliados.

Os combatentes se aproximam da cidade, que é a segunda maior do Iraque, as informações são da emissora de notícias, CNN.

A cidade de Mossul é o maior centro urbano do Iraque nas mãos do grupo terrorista conhecido como ISIS. As forças aliadas iniciaram uma enorme ofensiva para retomar o controle sobre a cidade.

A campanha militar pela reconquista de Mossul começou há cinco dias e espera que seja a maior batalha já ocorrida no Iraque desde a entrada do exército de George Bush em 2003, em resposta aos ataques de 11 de setembro.

Publicidade
Publicidade

Cerca de 30 mil homens estão a caminho. As tropas são compostas por guerrilheiros curdos, soldados iraquianos, e combatentes tribais sunitas. Eles contam com apoio aéreo da coalizão internacional, que tem liderança dos EUA.

Os militares informam que já retomaram 50 localidades nos arredores da cidade. A expectativa de duração dos combates é de semanas ou até meses.

As Nações Unidas preveem que esta ofensiva na cidade de Mossul possa exigir uma gigantesca operação de ajuda humanitária.

Cerca de um milhão e meio de pessoas vivem na cidade. Há relatos, inclusive, que mais de 500 famílias tenham sido capturadas pelos terroristas do Estado Islâmico (também conhecido como 'Daesh'), para serem utilizadas como escudos humanos.

O secretário de defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, chegou neste sábado de surpresa à Bagdad, capital do Iraque, para assessorar a campanha pela retomada da cidade.

Publicidade

Durante a visita, Carter vai se reunir com o comandante da Coalisão Internacional.

O Estado Islâmico

Conhecido internacionalmente como ISIS, o grupo terrorista ganhou repercussão após decapitar dezenas de pessoas, incluindo jornalistas dos Estados Unidos, por os considerar "infiéis".

A revolta causada pelo grupo é tão grande, que o candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, já afirmou que banirá muçulmanos do país, caso eleito. Esse discurso tem sido aplaudido por integrantes da extrema direita. #Guerra Civil #Mundo