Um novo furacão denominado Nicole, ainda era uma tempestade ao ser avistado pela primeira vez quando seguia atrás do furacão Matttew, que causou uma grande devastação no Leste dos Estados Unidos. No entanto, o novo furacão parecia não apresentar risco à população.

Após uma semana, a tempestade alcançou grandes proporções se transformando em um novo furacão. Nicole, que já foi titulado como furacão de categoria 4 (a mesma de Matthew), em uma escala que chega até cinco, perdeu força sendo considerado, no momento, um furacão de escala três. Ainda assim, seus ventos podem alcançar impressionantes 205 km/h e deixar um grande rastro de destruição.

Publicidade
Publicidade

O Centro Nacional de Furacões dos #EUA (NHC) comunicou que, mesmo tendo caído na escala, e, por isso, sendo de menor intensidade, o Nicole poderá alcançar a força de furacões de grandes intensidades.

Nesta quinta-feira (13), o furacão está passando pelas Bermudas, no Caribe, constituída por aproximadamente 180 ilhas. Por precaução, atividades escolares, voos e instituições públicas foram canceladas.

Bermudas

De acordo com especialistas, não são comuns furacões dessa magnitude na região das Bermudas. Desde o ano de 1950, foram registrados apenas três furacões de categoria acima de três na região, segundo informações do site Weather. Em 2014 foi o mais recente, denominado Gonzalo, o furacão atingiu o arquipélago se transformando em categoria dois.

Informações da agência espacial americana (Nasa), revelam que os ventos verticais naquela localidade acabam desfazendo os ciclones tropicais.

Publicidade

Porém, o Nicole ainda é muito forte.

O furacão Matthew, na semana passada, deixou um rastro de destruição em várias cidades do sudoeste do Haiti, deixando um número expressivo de mortos.

Aproximadamente, US$ 10 bilhões (cerca de R$ 32 bilhões) foram os prejuízos causado após a passagem do furacão Matthew, de acordo com um estudo divulgado pelo banco Goldman Sachs

Forças brasileiras ainda se encontram na região trabalhando na proteção das equipes de ajuda humanitária. #Mundo