Nesta última quarta-feira (5), um homem foi vítima de um atentado na cidade de Pedro Juan Caballero no Paraguai. O município faz fronteira com Ponta Porã, cidade do Mato Grosso do Sul. A vítima foi alvejada por seis tiros de fuzil durante o período da tarde, e conseguiu buscar ajuda no Brasil. As câmeras de segurança de estabelecimentos no Paraguai gravaram o momento da emboscada. Como mostrado nas imagens, o homem, que é brasileiro, saía de uma casa de câmbio, e se encaminhava para a caminhonete a qual dirigia, quando homens armados com fuzil, atiraram contra o veículo. Foram realizados cerca de trinta disparos contra o carro que se encontrava estacionado em frente à loja de câmbio.

Publicidade
Publicidade

O homem foi atingido por seis tiros, e conseguiu sair do local ainda com vida.

O surpreendente é que, mesmo bastante ferido, ele esperou que os criminosos fossem embora e dirigiu o próprio veículo por cerca de 2km até a cidade brasileira mais próxima para conseguir ser socorrido. Imagens também foram feitas pelas câmeras de segurança do Hospital de Ponta Porã, e mostram que o homem chega pedindo ajuda no guichê principal do local. Segundo nota da equipe que socorreu a vítima, ela chegou bastante ferida, passou por cirurgia, mas agora está fora de perigo e não corre risco de morte. Uma funcionária da Unidade de atendimento, disse que, ao ver o homem ferido, acionou imediatamente a equipe de socorro e a polícia.

As investigações serão guiadas por uma ação conjunta entre as polícias brasileira e paraguaia.

Publicidade

Serão apuradas as motivações do #Crime. Ao que parece, se tratou de uma tentativa de execução, por motivações de tráfico ou pessoais. Pelo que já foi apurado, existem outros dois baleados internados no Paraguai, além da vítima que veio procurar ajuda no Brasil. A perícia já está sendo feita no veículo da vítima, para que se saiba o calibre da arma e qual tipo de projétil usado. Segundo a polícia brasileira, com a ajuda dos agentes do Paraguai, será mais fácil chegar ao autor do crime, uma vez que seria mais complicado averiguar o atentado sem essa disponibilidade do país. Muitos criminosos realizam suas ações justamente na fronteira para que as investigações fiquem dificultadas e os crimes saiam impunes. Nesse caso, as investigações continuam e se espera chegar a uma resolução o mais rápido possível.

#Investigação Criminal