O jovem brasileiro de 20 anos, François Patrick Nogueira Gouveia, que se entregou de forma espontânea às autoridades espanholas, confessou ter matado a família brasileira, encontrada morta dentro de uma casa em Pioz, próximo de Guadalajara na Espanha.

François era sobrinho de Marcos Nogueira, umas das vítimas do crime, o rapaz ainda assassinou a esposa do tio, Janaína Américo, e os dois filhos do casal, uma menina de 4 anos, e um menino de 1 ano.

Os corpos foram encontrados dentro da casa onde moravam, depois de quase um mês de terem sido assassinados. Estavam na sala em cinco ou seis sacos, os corpos do casal estavam esquartejados, em sacos separados, os das crianças estariam completos.

Publicidade
Publicidade

Os sacos estavam lacrados com fita isolante. O #Crime chocou os moradores de Pioz, foi declarado luto oficial no município.

Familiares de Janaína afirmam que sempre desconfiaram do rapaz, pois no período em que ele morou com o casal não tinha um comportamento adequado, e percebiam que a vítima falava dele com certo medo.

A confissão aconteceu nesta sexta-feira, dia  21, mas o jovem não deu muitos detalhes sobre como teria cometido o crime. Resolveu se reservar para prestar depoimento de esclarecimentos diante do Juiz de Guadalajara.

François Patrick chegou à Espanha na última quarta-feira (19), após a os investigadores da Guarda Civil entrarem em contato diversas vezes com seus familiares no Brasil. Os parentes do rapaz o convenceram a se entregar à polícia espanhola, porque além de conter vários indícios contra ele,  acreditavam que ele teria na Espanha prisões mais preparadas que as brasileiras, segundos fontes do site do G1.

Publicidade

A Guarda Civil encontrou durante a perícia, uma gota de suor com as mesmas características do DNA de François Patrick, na fita isolante que estava nos sacos com os corpos foi encontrada uma impressão digital, que era a do rapaz. Além disso, os investigadores já tinham descoberto através de rastreamento do celular, que o jovem esteve na tarde do crime até o dia seguinte na casa dos tios.

No entanto, a promotoria de Guadalajara vai pedir a prisão preventiva do autor dos crimes. De acordo com a chefa da promotoria Dolores Guiard, esse pedido teria sido feito pela gravidade do caso, e por não ter uma firmeza no país, a medida seria para mantê-lo na Espanha até seu julgamento.

Dolores Guiard ainda afirmou que a pena prevista, de acordo com o código penal, para quem comete assassinato de crianças menores de 16 anos , é de prisão perpétua, podendo ser revista depois de um tempo de cumprimento da pena.

#Investigação Criminal