De acordo com o site da National Geographic, pela primeira vez em séculos, cientistas que estão realizando uma restauração em Jerusalém expuseram a superfície original daquele que é considerado o túmulo onde o corpo de Jesus Cristo foi depositado após a sua morte na cruz.

A chamada "cama funerária" – uma espécie de laje de pedra que não era vista desde 1555 – encontra-se na Igreja do Santo Sepulcro, situada na Cidade Velha de Jerusalém. O sepulcro propriamente dito está dentro de uma estrutura conhecida como Edícula, e é revestido por uma cobertura de mármore que esconde o leito original.

Conforme relata a National Geographic, e segundo a tradição cristã, o corpo de Jesus Cristo foi colocado em um tipo de cama funerária escavada na rocha, logo após a sua crucificação efetuada pelos romanos por volta do ano 30 ou 33.

Publicidade
Publicidade

Foi neste local, de acordo com a Bíblia, que Jesus ressuscitou após três dias.

Processo de restauração

O túmulo sagrado foi exposto em função de uma restauração que está sendo feita por uma equipe de cientistas da Universidade Técnica Nacional de Atenas. O processo todo está sob a direção da Professora Antonia Moropoulou, e conta com a parceria da National Geographic Society.

Segundo a própria National Geographic, a exposição do leito funerário pode oferecer aos pesquisadores uma oportunidade sem precedentes para estudar a superfície original daquele que é considerado o local mais sagrado do Cristianismo em todo o mundo.

Adicionalmente, a análise da rocha permitirá uma melhor compreensão do formato original tanto da câmara quanto da laje funerária que ela abriga, além de fornecer informações sobre as respectivas modificações que foram sendo realizadas no local através dos séculos como, por exemplo, a colocação do revestimento de mármore sobre o túmulo.

Publicidade

Ainda de acordo com a National Geographic, a professora Moropoulou disse que sua equipe está em um momento crítico para a reabilitação da Edícula, e afirmou também que as técnicas que estão sendo utilizadas para documentar este "momento único" permitirão ao mundo todo estudar os resultados obtidos como se cada indivíduo estivesse pessoalmente no túmulo de Cristo.

Veja algumas imagens da restauração sendo executada:

#Religião