O pequeno Daire Flanagan, de seis anos de idade, foi diagnosticado com a síndrome de Apert. De acordo com especialistas, o problema ocorre na gestação, onde as placas do crânio são unidas de forma muito rápida, com isso, o cérebro não tem espaço para se desenvolver normalmente. O problema fez com que sua cabeça aumentasse em duas vezes seu tamanho normal. Na ocasião, sua testa foi alargada, fazendo com que seus olhos ficassem arregalados. A equipe médica acabou ficando com dúvidas se a criança iria sobreviver à condição ou não, uma vez que apresentava dificuldades  para respirar.

A mãe, Colette, conta que o filho nasceu numa sexta-feira.

Publicidade
Publicidade

Quando chegou a segunda-feira, os médicos acabaram se surpreendendo pelo fato do recém nascido ter sobrevivido por tanto tempo. Na ocasião, Daire já tinha passado por mais de 20 cirurgias para de corrigir sua dificuldade respiratória. Em um desses procedimentos cirúrgicos, os médicos tiveram quebrar alguns ossos da face do menino, e colocaram uma armação de metal para corrigir o problema. De acordo com os médicos, o menino está melhorando aos poucos. Os exames comprovam que o cérebro do menino estava esmagadocontra a caixa craniana, o problema também estaria afetando sua medula espinhal.

A operação que foi realizada no hospital John Radcliffe, na cidade de Oxford, nos Estados Unidos e tinha como objetivo principal liberar a pressão exercida sobre o cérebro de Daire. Aos dois anos de idade, Daire foi submetido a uma traqueostomia para poder respirar melhor.

Publicidade

Na última cirurgia, a equipe médica resolveu quebrar os ossos da sua face do menino, com objetivo de deslocá-los dois centímetros para frente. A operação permitiu que o garoto respirasse melhor. Como consequência disso, Daire teve que viver durante vários meses com uma armação especial em volta do rosto.

De acordo com os médicos, o procedimento foi bem sucedido. Em breve, o cérebro do jovem voltará a se desenvolver normalmente, e o garoto não enfrentará mais dificuldades para respirar. Na ocasião, o garoto também foi submetido a uma cirurgia para falar melhor, onde ele aprendeu a se comunicar com a ajuda de um Makaton, aparelho que utiliza sinais e símbolos com o objetivo de melhorar a comunicação verbal de crianças e adolescentes diagnosticados com problemas de audição.

Em breve, Daire deverá ser submetido a outro procedimento cirúrgico que visa a retirada de sua traqueostomia. A partir daí, os médicos pretendem fazê-lo respirar e se alimentar igual a uma pessoa normal. O Dr. David Johnson, Diretor Clínico do Hospital Oxford Unidade Craniofacial, conta que a equipe médica pretende fazer com que o garoto tenha uma vida normal e feliz.

Publicidade

Recentemente, Daire recebeu uma condecoração com o título Most Inspirational Yuoth Award (Prêmio Jovem Inspirador, na tradução livre). O prêmio foi entregue em sua cidade natal Belfast, e é referente à bravura por enfrentar o problema com as inúmeras operações. Seu caso já está sendo exibido na série Body Bizarre, na TCL. #doença rara #Entretenimento #Curiosidades