Nunca a expressão “cão terapeuta” caiu tão bem para descrever a história de um garotinho de cinco anos de idade. Kainoa Niehaus ficou dois anos esperando que seu cão terapeuta ficasse pronto para recebê-lo. Ao ter a confirmação de que “era a hora” de conhecê-lo, seus pais o pegaram e saíram do Japão para encontrar o cão em Ohio, nos Estados Unidos.

O animal estava esperando por Kainoa no 4 Paws For Ability. Assim que viu o cachorro, o garoto logo se aproximou correndo, abraçou o animal e sorriu. Sua mãe não teve como conter as lágrimas e tirou uma foto do menino encostado no cão, enquanto mexia em um tablet.

Shanna, mãe do menino, contou em sua publicação na internet que ela não podia abraçar seu filho, lhe dar banho, trocar sua roupa e fazer qualquer tipo de toque em sua pele, mas pôde ver, pela primeira vez, a interação do filho com alguém, no caso, o cão terapeuta, que antes de qualquer sessão do tratamento já causou melhora no menino como se fosse um ‘remédio milagroso’.

Publicidade
Publicidade

A mãe do menino também disse que perdeu a conta da quantidade de vezes que chorou pela criança, mas que pela primeira vez suas lágrimas não eram de tristeza, mas de alegria. A instituição 4 Paws For Ability usou o depoimento de Shanna para mostrar para as pessoas a importância de utilizarem #Cães como terapeutas para crianças. O assunto também ganhou repercussão nos principais noticiários dos EUA.

Um pouco sobre o 4 Paws For Ability

A instituição trabalha há muitos anos com o treinamento de cães para ajudarem no restabelecimento ou melhora da condição de crianças portadoras de alguma deficiência. Além dos pequenos, eles também usam os cães terapeutas para ajudar veteranos de guerra que perderam algum membro em conflitos e precisam recomeçar suas vidas. Os cães conseguem melhorar o humor dos pacientes e inspirá-los a continuar lutando.

Publicidade

Muitos melhoram sua interação social e sua saúde e nem percebem que estão se tratando, pois estão se sentindo especiais, junto de um cão especial.

Esse tipo de especialidade não é exclusiva dessa instituição. Outros grupos, espalhados pelo mundo, realizam a terapia com cães. No Brasil, um grupo costuma realizar visitas em hospitais de reabilitação física em São Paulo e outros chegam a ir aos hospitais vestidos de palhaços e levando algum cão para animar as pessoas que estão em tratamento. Vale ressaltar que todas as ações devem ser previamente autorizadas pelas unidades hospitalares e, se for uma repartição pública, é necessária uma autorização da prefeitura ou órgão público competente. #Animais #Comportamento