Uma mulher matou o próprio filho, de apenas 8 anos, e, por incrível que pareça, a justificativa dela é que a criança teria flagrado o momento em que ela estava mantendo relações sexuais com o avô do menino. O #Crime aconteceu na Sicília, Itália e chocou não só os moradores daquela região, mas pessoas do mundo inteiro.

A mãe, Veronica Panarello, está sendo acusada de ter estrangulado o garotinho. Loris Stival foi enforcado com cabos de eletricidade e como se não bastasse, o corpo da criança ainda foi arremessado de um barranco.

As suspeitas sobre a mãe se fortaleceram porque na primeira vez que ela relatou o que tinha acontecido à polícia, disse que o filho estava desaparecido.

Publicidade
Publicidade

Os policiais quiseram saber maiores detalhes, até mesmo para saber onde deveriam focar as buscas e a mulher informou que tinha levado ele à escola e mais tarde, quando foi buscá-lo, já não o encontrou. A partir daí, a polícia deu início à investigação e começou a trabalhar também com a possibilidade de ter ocorrido um sequestro.

Acontece que ninguém na escola viu o garotinho ser sequestrado e mais, não houve ligação pedindo resgate. Tentando encontrar alguma nova pista, os policiais resolveram então investigar as imagens das câmeras de segurança da escola, pois elas filmam e gravam tudo, assim seria possível ver o momento exato do sequestro, se é que a criança foi mesmo raptada por alguém.

Para surpresa dos policiais, a mãe simplesmente não foi buscar a criança naquele dia e então ficou claro que ela estava mentindo e era preciso mudar as investigações, para saber o que de fato aconteceu.

Publicidade

Os policiais foram atrás da mulher e após a confrontarem, ela acabou revelando tudo. Veronica Panarello disse aos policiais que a criança já estava morta, mas garantiu que o culpado de tudo era o avô do menino, o senhor Andrea Stival.

Não demorou muito para que toda a verdade fosse revelada e os policiais ficaram realmente surpresos ao saber que o menino flagrou a mãe fazendo sexo com seu avô. Esse teria sido o motivo do crime. As investigações prosseguem para descobrir se o avô a criança teve participação no assassinato, ou se ele não sabia de nada. #Violência #Casos de polícia