Parece incrível, mas os mistérios que envolvem a descoberta do túmulo de Anfípolis, na colina de Kasta, região norte da Grécia, continua a provocar fortes emoções no mundo da #História, arqueologia e acadêmico como um todo. O assunto que dominou diariamente a mídia internacional há aproximadamente dois anos, continua revelando segredos e enigmas apaixonantes para quem é amante da história das civilizações e especialmente do legado da cultura grega. Surgem constantemente novos dados e revelações, como, por exemplo, que não foi somente a famosa escultura do Leão de Anfípolis localizado sobre o túmulo grego milenar que continua chamando a atenção de muitas pessoas.

Publicidade
Publicidade

Por exemplo, o arquiteto Michalis Lefantzis, um dos profissionais qualificados para lidar com o sítio arqueológico, falou à imprensa que o exterior da tumba foi concebido de forma magnânima no que diz respeito ao seu formato, todo ele adornado de complexos detalhes e ornamentos para a época, no território grego da Macedônia.

Conforme pesquisas feitas pela equipe de escavação e estudiosos de Anfípolis, foram detectados itens e peças de mármores oriundos daquele local, na posse de vários colecionadores ao redor do mundo, principalmente de outros países da #Europa e Estados Unidos. Os objetos foram retirados da Grécia no século 19, sendo espalhados pelos quatro cantos da Terra, o que acabou criando um terrível quebra cabeça para os cientistas, no intuito de consolidar mais um capítulo da história do homem no planeta

Até o presente momento, os arqueólogos gregos conseguiram encontrar onze seções de estátuas de mármore de Anfípolis nos museus do Louvre, Istambul e Getty. A totalidade de tais peças era de itens decorativos no túmulo daquela parte antiga do mundo. 

Além das duas estátuas em forma de Esfinge e também a escadaria na parte frontal ao túmulo, pode ter havido várias peças interligadas, constituindo um monumento grandioso, rico em nuances, que em um dia, serviu como túmulo e símbolo das práticas militares heroicas do povo grego da Macedônia

Tudo o que tinha sido descoberto no passado e as novas informações que parecem brotar das entranhas da terra, segundo o arquiteto Lafazianis, demonstram que a tumba originalmente pode ter sido feita para funcionar como um local de adoração e homenagem por parte dos heróis militares em relação a um oficial Macedônio de alta patente e ainda, como um santuário, onde o oráculo praticava rituais que visavam a adivinhação.

Publicidade

Os resultados do trabalho dos arqueólogos encontraram também no local, o corpo de uma mulher de cerca de 60 anos, o qual foi depositado em uma câmara funerária selada com uma porta de mármore. As pessoas nesse meio tempo continuam aguardando quais outros ricos segredos Anfípolis pode trazer ao mundo. #Curiosidades