O inglês, identificado como Timothy Brown, de 44 anos, que atualmente trabalha como assistente social em Londres, em breve deverá ser considerada a primeira pessoa da história a curar-se por completo do vírus HIV. De acordo com uma pesquisa realizada por quatro Universidades no Reino Unido, os pesquisadores teriam conduzido o paciente ao um tratamento experimental, em que lhe aplicaram uma vacina com células da medula óssea extraída de uma pessoa com imunidade natural ao HIV. De acordo com pesquisadores, o experimento foi realizado em 2008, e desde então o vírus encontra-se indetectável no organismo de Thimothy.

 Após a aplicação da vacina, foi prescrito ao paciente o uso do medicamento Vorinostat, que serve para combater as células dormentes.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a pesquisa, foi uma questão de tempo para que o sistema imunológico de Thimothy pudesse aniquilar o vírus, eliminando qualquer possibilidade dele voltar. De acordo com Mark Samuels, diretor do Centro Nacional de Pesquisas e Saúde do Reino Unido,  em entrevista ao jornal Daily Mail, o diretor afirma que seus pesquisadores estão trabalhando com a possibilidade real de obterem a cura para a AIDS.

Samuels ainda explica que já foram realizadas uma série de testes em mais de 50 pacientes. De acordo com especialistas, as terapias antirretrovirais classificam como alvo as células T,  que fazem parte do nosso sistema imunológico, responsáveis por atacar as ameaças externas. No caso de pacientes diagnosticados com o vírus HIV, essas células acabam morrendo devido a infecção do vírus, e a imunidade do paciente acaba caindo consideravelmente.

Publicidade

De acordo com a médica infectologista, Sarah Filder da Universidade Imperial de Londres, ela explicou que o novo tratamento servirá para limpar o organismo de todos os vírus do HIV, inclusive os dormentes. Sendo assim, o tratamento ocorrerá em duas fases. A primeira consiste na aplicação da vacina, que deverá ajudar o organismo a identificar as células infectadas com o vírus da AIDS. A segunda fase do tratamento consistirá na ingestão do medicamento Vorinostat, que ativará as células dormentes.

Os pesquisadores acreditam que este método de tratamento será muito mais eficiente do que o convencional, proporcionando uma verdadeira cura ao invés de apenas gerenciar o vírus. Mesmo com a boa notícia, os cientistas afirmam que ainda há um longo caminho para percorrer. Sendo assim, a fase de testes deverá continuar por mais cinco anos, quando o tratamento deverá evoluir e ultrapassará os inúmeros obstáculos no combate ao vírus. #cura da Aids #Entretenimento #Curiosidades