Ainda que não haja avistamento de Pé-grande (Bigfoot) na América Latina, a emblemática criatura faz parte do folclore de diversos países, sendo vista com mais frequência nos Estados Unidos e no Canadá.

Apesar de amplamente conhecido como Pé-grande, o nome pode variar em outras nações, onde ele também é chamado de Sasquatch, Yeti ou Caiola.

Dessa vez, um morador detectou, no início de outubro, pegadas do monstrengo na Sibéria (Rússia), de acordo com informações do periódico Siberian Times, de segunda-feira (17).

Segundo o responsável pelas fotografias, Alexei Kovalenko, aparições de Yetis são frequentes naquela inóspita e misteriosa região do planeta.

Publicidade
Publicidade

Contudo, ele revela que houve um intervalo de 14 meses desde a última evidência do animal na Sibéria.

Para os siberianos, esse período de pouco mais de um ano sem nenhum relato do Pé-grande foi um caso excepcional que não costuma ocorrer. No entendimento deles, flagrantes do "abominável homem das neves" acontece no intervalo de poucos meses.

Marcas do Pé-grande próximas à aldeia

Conforme o Siberian Times, a presença do Yeti fora notada por meio de pegadas próximas da aldeia de Eryomino, perto do rio Chyoka, no distrito Kyshtovsky, na região de Novosibirsk.

O autor das fotos, Alexei Kovalenko, que sobrevive da caça e da pesca na Sibéria, fala que notou as inóspitas marcas enquanto pescava. Ele revela que, ao sair atrás de minhocas, acabou visualizando as pegadas. "Inicialmente eu pensei que era um ser humano.

Publicidade

Olhei mais de perto e percebi que ele não se parecia com um ser humano", observa.

O homem, com experiência em caçar na Sibéria, também diz não acreditar que as pegadas sejam de urso. “Eu sou um caçador, eu sei a marca que um urso deixa. Ele tem forma e garras diferentes... E esta [pegada] não tem garras”, constata.

Para Kovalenko, o fato dos passos estarem na trajetória da água, indica que o Bigfoot possa viver numa aldeia abandonada, na outra margem do rio. “Os passos foram para a água. Obviamente a criatura tinha vindo de Bespyatovka [aldeia abandonada], e atravessou o rio Chyoka e continuou até o riacho do outro lado", considera.

Ao exibir as imagens na internet, outros caçadores se interessaram em estudar as marcas, como os indivíduos chamados Alexander Goloburdo e Vladimir Sychyov, de aldeia Kyshtovka.

"Atravessamos o rio em nosso barco e ele nos mostrou os estranhos passos - de largura, e sem garras", fala Goloburdo, que avalia outros aspectos das inusitadas pegadas. "E elas não são humanas. Os dedos dos pés são pressionados, e o traço do calcanhar é pouco perceptível. Aparentemente, ele está andando tranquilamente, quase em silêncio”, argumenta.

Abaixo, veja a filmagem de um suposto Pé-grande na região de Kemerovo, sul da Sibéria. A gravação é de fevereiro de 2013.

#Curiosidades #Viral #Internet