Pesquisadores que realizavam um projeto de restauração abriram a tumba de Jesus Cristo que estava fechada desde 1555, de acordo com estudos, em Jerusalém na parte interna da Igreja do Santo Sepulcro.

Todo esse esforço se deve ao objetivo de chegar à verdadeira superfície em que o corpo de Jesus havia sido enterrado, na igreja. A maior parte dos historiadores acreditava na hipótese que essa caverna fora destruída com o passar dos anos. Porém, testes realizados por meio de radares, que possibilitaram enxergar através do dolo, conseguiram mostrar que as paredes da caverna permaneciam erguidas, possuindo uma altura de, aproximadamente, dois metros conectada ao chão de pedra no meio da basílica por intermédios de painéis de mármore.

Publicidade
Publicidade

O arqueólogo revela que o que foi encontrado lá é surpreendente. Durante o processo de escavação, foram surpreendidos ao removerem a grande cobertura de mármore, encontrando uma imensa quantidade de preenchimento, abaixo dela. O que tornará esse estudo uma grande jornada até que sejam capazes de encontrar a verdadeira superfície de pedra que, de acordo com as tradições, é o lugar onde o santo corpo de Jesus Cristo foi deixado.

Enquanto removiam o material encontrado abaixo da grande placa de mármore os cientistas se depararam com o inesperado. Havia outra placa protegendo a tumba, mas essa era diferente, com a cor cinza, encontrava-se partida ao meio e nela estava gravado o símbolo de uma pequena cruz. Segundo análises estava ali desde o século XII, contendo na parte inferior uma camada esbranquiçada.

Publicidade

O processo de restauração, do lugar mais sagrado no cristianismo, continua a ser realizado no centro da Basílica do Santo Sepulcro, mais conhecida como #Edícula da Tumba, cuja última reforma se deu no ano de 1810.

Para quem conhece pouco da história, vale lembrar que o imperador Adriano, de Roma, ordenou que o lugar da sepultura de Cristo fosse completamente destruído e em cima dele construíssem um grande templo em homenagem a Vênus. Isso aconteceu no século II. Somente dois séculos depois foi que Constantino, o imperador, deu fim à perseguição contra o cristianismo e Helena, sua mãe, foi à Jerusalém encontrar a #sepultura de Jesus e ordenar a construção da igreja que com o passar do tempo foi destruída e reconstruída inúmeras vezes. #tumba de jesus