Depois que o Furacão Matthew devastou o #Haiti no início no mês, milhares de pessoas ao redor do #Mundo se uniram em doações para ajudar os milhares de desabrigados e, entre os colaboradores, está a cantora colombiana Shakira, que doou 15 milhões de dólares para ajudar na reconstrução do país.

O dinheiro, que equivale a aproximadamente 48 milhões de reais (baseado na cotação do dólar em 10 de outubro), foi doado através da Fundação ALAS, uma ONG mantida pela cantora e que vem realizando ações sociais por toda América.

Vale relembrar que esta não é a primeira vez que Shakira participa ativamente de iniciativas para beneficiar o Haiti.

Publicidade
Publicidade

Em 2010, após o terremoto que destruiu grande parte do país, ela destinou cerca de 1,5 milhão de dólares para a reconstrução de uma escola. Além disso, ela participou da gravação de duas canções, cujas arrecações foram revertidas para o país. São elas “Somos El Mundo por Haiti” (composta por Gloria Estefan e Emilio Estefan) e “Ay Haiti” (composta por Carlos Jean e Dnovae).

Haiti: um país devastado

Localizado no Mar do Caribe, o Haiti é um ilha onde vivem quase 10 milhões de pessoas. Mas apesar das belezas naturais, o país vive uma grande crise – em parte devido a política local e a instabilidade econômica.

Além disso, a região vem sofrendo com grandes intempéries, e devido a sua localização, os haitianos também sofrem com terremotos, vendavais e furacões. Outro detalhe é que a partir de 2010, quando um terremoto de magnitude 7,0 Mw, foi identificado que o país encontra-se em um território com falhas geológicas, ou seja, onde as placas tectônicas se encontram, e assim, quaisquer abalos sísmicos podem causar grandes catástrofes.

Publicidade

Com a crise financeira, a população vinha encontrando imensa dificuldade para reconstruir suas vidas após o que ocorreu em 2010. Agora, com o Furacão Matthew, autoridades locais prevêem que será praticamente impossível que o país seja reconstruído sem a ajuda internacional.

Pelo que se sabe até o momento, ao menos 1000 pessoas morreram, 350 mil estão desabrigadas e cerca de 1 milhão de pessoas estão sem água potável. No entanto, tais dados são apenas uma estimativa, já que a comunicação ainda não foi totalmente restabelecida e muitas regiões do país continuam ilhadas. #solidariedade