De acordo com o site Mirror, do Reino Unido, em matéria publicada nesta segunda-feira, 10, imagens registradas em um salão de beleza no México acabaram "viralizando" na #Internet ao mostrar "uma das piores infestações de piolhos já capturada por uma câmera", como a própria reportagem definiu.

E, assustadoramente, essa afirmação se justifica. O vídeo, primeiramente, foi publicado no site Liveleak, mas já está disponível em alguns canais do YouTube. Ele mostra uma situação que deveria estar causando um enorme desconforto a menina, que "abrigava" os detestáveis insetos.

Nas imagens divulgadas, uma funcionária do salão de beleza (presumivelmente uma cabeleireira) separa os fios de cabelo da garota para poder visualizar melhor o problema, e o que se vê é uma cena realmente impressionante, pois parece que o couro cabeludo da criança está se "mexendo", tamanha é a quantidade de piolhos se deslocando.

Publicidade
Publicidade

Além disso, é possível ver inúmeros pontos esbranquiçados que lembram caspa, mas que, na verdade, se tratam das famosas lêndeas, ou ovos que ainda não eclodiram. Ainda segundo o Mirror, a menina teria sido levada ao salão mexicano para cortar os cabelos, o que tornaria o processo de eliminar os piolhos e as lêndeas mais fácil.

Piolhos estão ficando resistentes a tratamento

Em agosto do ano passado, o Mirror relatou que uma pesquisa realizada nos Estados Unidos constatou que os piolhos estão se tornando resistentes ao tratamento mais comum utilizado para eliminá-los, que emprega inseticidas da classe dos piretróides.  

Neste estudo, foram encontrados em 25 estados americanos, de um total de 30 pesquisados, piolhos com três mutações genéticas diferentes, que os tornam mais difíceis de serem mortos através do uso dos referidos produtos químicos.

Publicidade

De acordo com o site Portal do Piolho, as maiores vítimas dos insetos são as crianças em idade escolar, e o problema, na maioria dos casos, é percebido quando existe a presença de coceira no couro cabeludo, cujo termo técnico é pediculose.

Assista ao vídeo da menina mexicana:

#Viral