Nesta última terça-feira (08) chegaram ao fim as #Eleições presidenciais nos Estados Unidos, o candidato republicano Donald Trump derrotou a rival democrata Hillary Clinton e comandará a Casa Branca pelos próximos quatro anos.

Quem estará ao lado dele é a ex-modelo Melania Trump, de 46 anos, que nasceu em Sevnica, uma pequena cidade do leste da Eslovênia. A nova primeira-dama, que substituirá a tão querida Michele Obama, migrou para os EUA nos anos 90, quando ainda trabalhava nas passarelas do mundo da moda. Ela está casada com Trump desde 2005, esse é o terceiro casamento dele, a cerimônia foi regada a muito luxo em Palm Beach, no estado da Flórida.

Publicidade
Publicidade

Melania talvez ainda não tenha se dado conta, mas daqui a poucos meses será uma das mulheres mais importantes do cenário mundial. Em um de seus últimos discursos, ela disse que será uma honra poder servir ao país que a acolheu tão bem. Segundo declarações, ela tem orgulho de ser imigrante, frase que destoou do tom austero de Trump em relação à questão das imigrações nos EUA.

Um dos trunfos de campanha do mais novo presidente seria a construção de um muro na fronteira com o México, para evitar a entrada de latino-americanos. Ele ainda disse que iria obrigar as empresas americanas a contratarem primeiro cidadãos norte-americanos, antes de dar emprego aos estrangeiros.

Controverso, Trump terá um longo caminho pela frente, ele deverá conciliar as idéias conservadoras através de diálogos com as outras correntes mais abertas de pensamento.

Publicidade

Melaine acabou aparecendo poucas vezes durante toda a campanha, e suas aparições foram marcadas por gafes salientadas pela imprensa.

Um desses momentos de vergonha foi quando a mais nova primeira-dama copiou um discurso feito por Michele Obama em 2008. Segundo a campanha republicana, as acusações foram um grande absurdo. Durante algumas declarações à imprensa ela narrou sua infância na Iugoslávia, imitando as mesmas palavras da atual primeira-dama.

Outro ponto crítico da campanha foi quando Donald Trump apareceu em um vídeo feito em 2005, usando palavras extremamente grosseiras e machistas a respeito das mulheres. Em meio a todo esse tumulto e protestos contra as frases ditas pelo novo presidente, Melania saiu em sua defesa e pediu que a população aceitasse seus pedidos de desculpas.

Muito mais do que os percalços da campanha, ela agora deverá estar ao lado do marido durante os quatro anos seguintes, que não serão nada fáceis.

#Eleições EUA 2016 #Política