Uma bizarra confissão, envolvendo o astronauta Yang Liwei, durante missão espacial em 2003, revelada somente este ano, em uma recente entrevista à agência de notícias Xinhua, divulgada posteriormente no jornal #China Daily, nesta terça-feira (29), tem intrigado cientistas do país.

De acordo com o periódico, Liwei, de 51 anos, nascido na província de Liaoning, reverenciado no país por ser o primeiro astronauta da China, surpreendeu a todos ao declarar ter ouvido misteriosos ruídos no espaço.

Segundo ele, que atualmente exerce o cargo de major-general, quando fora lançado ao cosmos, em 16 de outubro de 2003, depois de 21 horas confinado no módulo Shenzhen 5, começou a ouvir um intermitente som, semelhante a batidas de “martelo num balde de ferro”.

Publicidade
Publicidade

O experiente astronauta, que apontou o episódio como o mais “estranho” já presenciado por ele, explicou que enigmático ruído surgiu de repente, sem aviso prévio.

Embora ainda não saiba as causas do insólito fenômeno, Yang, que disse ter ficado nervoso ao perceber a emblemática situação, acrescentou ter procurado identificar a causa do evento.

Contudo, salientou que ao inspecionar tanto a parte externa, quanto a interna do módulo, não encontrou evidências de irregularidades no objeto. O barulho, apesar de contínuo, permaneceu sem causa aparente.

"Ele [ruído] não veio de fora, nem de dentro da nave espacial, mas soou como se alguém estivesse batendo no corpo da nave, assim como bater um balde de ferro com um martelo de madeira", observou o major-general.

Yang também destacou que ao retornar à Terra, noticiou sobre o insólito acontecimento aos técnicos do programa espacial chinês.

Publicidade

Ele supôs que os cientistas seriam capazes de desvendar o imbróglio.

Porém, quando especialistas usaram diversos instrumentos para reproduzir o ruído, o astronauta percebeu que o som emitido no espaço não pôde ser copiado. De acordo com o oriental, ele nunca mais ouviu o mesmo barulho novamente.

Além de Yang Liwei, astronautas em missões posteriores, nas cápsulas Shenzhou 6 e Shenzhou 7, também ouviram o ruído.

Entretanto, devido ao fato de Liwei ter sido o primeiro homem (do país) a conhecer o universo, comentou ter avisado a respeito da inusitada anomalia, aos ‘calouros’ do programa espacial chinês.

"Antes de entrarem no espaço, disse-lhes que o som é um fenômeno normal, por isso não há necessidade de se preocupar", concluiu.

Até o momento, a procedência desses barulhos continua inexplicável. Todavia, a confissão do renomado explorador espacial é no mínimo assombrosa, pois a China não costuma comentar sobre conteúdos pouco ’ortodoxos’, relacionados à astronomia. #Curiosidades #Internet