Um #Vídeo que mostra funcionários da taquería (restaurante especializado em tacos e burritos) La Guelaguetza na cidade mexicana de Querétaro, capital do estado de mesmo nome, a cerca de 240 quilômetros ao norte de Cidade do México, capital do país latino-americano, cercando uma cliente e um deles dando três socos fortes nela viralizou, foi assistido milhões de vezes e gerou revolta nas redes sociais. José Abel Gonzales Bezares, que filmou as imagens chocantes disse que os clientes, revoltados, queriam bater no agressor, mas o gerente apareceu com uma machete e dispersou-os. Não se sabe ainda exatamente que questão entre funcionários e cliente causou a briga.

Publicidade
Publicidade

O agressor, que recusou pedidos de entrevista, apenas disse em sua página no Facebook que a mulher estava muito “mamada" (“bien peda”), já tinha se confrontado com outra mulher, atirado pratos ao chão e empurrado os que a tentavam acalmar.

O restaurante divulgou no domingo, dia 30 de outubro, uma nota, dirigida aos “estimados clientes” e ao “público em geral”, em sua página no Facebook lamentando o ocorrido e pedindo desculpas. A nota, assinada pelo gerente Martín García, afirmou que, “embora ainda estejamos reunindo informações para saber exatamente o que aconteceu, queremos que nossos clientes e colaboradores saibam que nos desculpamos pelo mal causado”, assegurou que o estabelecimento discorda da prática da #Violência, não importando seus motivos, que o estabelecimento permite o acesso às pessoas sem discriminação de profissão, religião, raça, sexo, deficiência, condição social ou econômica e que, para garantir a segurança no interior do estabelecimento, o agressor tinha sido demitido e os demais funcionários envolvidos, devidamente admoestados.

Publicidade

A BBC tentou entrar em contato com o restaurante, mas ninguém quis atender ao pedido de declarações.

Uma denúncia foi apresentada à Fiscalía General del Estado, que anunciou que vai averiguar as práticas de discriminação e agressão física no local. Ainda na tarde do dia em que ocorreu a agressão, os empregados do estabelecimento (menos, suspeita a imprensa, o agressor, que aparentemente já havia deixado o local) foram conduzidos para depor, informou o Jornal El Universal.

Confira o vídeo:

#Polêmica