O assassinato de Andre Price III, um bebê de apenas 17 meses, cometido pela própria mãe, na terça-feira (1), tem gerado comoção entre os moradores da cidade de McKeesport, Pensilvânia (#EUA).

Além de asfixiar o menor até a morte, Christian Clark, 21 anos, também tentou matar a filha, Angel, de 2 anos. O monstruoso ato praticado pela mulher foi motivado por ciúmes, segundo informações da emissora norte-americana ABC News (canal 10).

Desconfiada de que o marido a estivesse traindo, ela ceifou a vida da criança e ainda enviou o vídeo do corpo do bebê ao pai, por meio do aplicativo de celular WhatsApp.

Segundo a polícia, antes de exibir imagens do filho sem vida, Clark encaminhou mensagens de texto ao parceiro, onde descreveu o ‘modus operandi’ do assassinato e da tentativa de homicídio das crianças.

Publicidade
Publicidade

Momentos antes do #Crime, investigadores ressaltaram o fato dela ter discutido com o marido, Andre Price Jr., sobre os filhos terem sujado o banheiro. Ela estaria irritada com a inocente atitude dos menores.

Além disso, a demora do sujeito ao voltar para casa, após o trabalho, fez a norte-americana acreditar que ele estivesse tendo relações sexuais com outra pessoa.

Indignada pela suposta deslealdade do rapaz, a assassina começou a enviar mensagens perturbadoras por volta das 21 horas.

Autoridades também acrescentaram que após dezenas de recados, exatamente às 22h1min, a inescrupulosa homicida enviou um texto ao marido, onde confessou ter exterminado as crianças.

Como se não bastasse, ela ainda enviou emojis (figuras de rostos) de uma face sorrindo com lágrimas nos olhos.

Vídeo do bebê

Depois de mandar várias fotos do menino morto, entre elas uma em que a criança está debruçada sobre um colchão com o rosto no edredom, Clark enviou, ao companheiro, o vídeo com os dois filhos inconscientes.

Publicidade

Passados cinco minutos, ela encaminhou outra gravação. Na sinistra cena, a mulher segura a cabeça da filha, Angel, que recorda a lucidez e começa a chorar.

Contudo, ao fazer o mesmo com o bebê, ele não acorda. Está morto. Asfixiado pela própria mãe. “Então você pode querer chamar a ambulância", disse Clark ao marido, após exibir o corpo do menor no vídeo.

Essa mulher, que foi presa e será punida, é apenas o reflexo da ‘esquizofrênica’ sociedade global, onde milhares de seres humanos são subjugados por outros, pelos motivos mais estúpidos, como o do caso aqui reportado.

Será que o filósofo Friedrich Nietzsche tinha razão ao afirmar que Deus está morto? Ao que parece, sim. #Curiosidades