Durante o evento militar de Aviação e Exposição Internacional Aeroespacial na cidade de Zhuhai (China), na terça-feira (1), militares do país exibiram ao mundo o que eles consideram ser o mais destrutivo e tecnológico veículo aéreo não tripulado (VAT/drone).

Batizado de CH-5, o avião espião tem autonomia para voar por mais tempo do que qualquer VAT já construído. De acordo com o periódico britânico Daily Mirror, a aeronave pode explorar o céu por até 20 mil quilômetros antes de precisar reabastecer.

Além da inédita autonomia de voo, o CH-5 também foi elaborado para ser uma máquina de guerra. Segundo os militares, ele é capaz de realizar bombardeios por dois dias consecutivos antes de precisar recarregar.

Publicidade
Publicidade

Contudo, o responsável pela criação do drone, Shi Wen, ressalta que o ‘brinquedinho’ não servirá apenas para defender a nação.

Ele também será vendido para outros países, possivelmente aliados da #China, como a Rússia e a Coreia do Norte. "Várias nações estrangeiras têm manifestado intenção de comprar o CH-5, e estamos em conversações com elas", declara Wen.

Um dia antes de expor o drone - de tamanho equivalente a um avião convencional -, a China revelou a criação de um novo caça com tecnologia invisível, conhecido no meio militar como aeronaves stealth.

Chamado de J-20, o avião a jato é capaz de voar a 2469,6 km/h - na velocidade Mach 2. Autoridades disseram que ele estará em atividade a partir de 2018.

Na avaliação do jornalista Patrick Lion (Mirror), o desenvolvimento do J-20 serve como resposta da China à criação do caça stealth estadunidense F-22.

Publicidade

'Preparados para a guerra'

Embora não exista um conflito declarado entre as nações, o aumento das tensões entre os Estados Unidos e a Rússia polariza as operações militares em todo o globo.

Enquanto a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), formado por países membros da América do Norte e da Europa, enviam tropas para as regiões que fazem fronteira com a Rússia, a nação comandada por Vladimir Putin vem aumentando as ameaças veladas de uma possível guerra de proporção global.

Nas emissoras russas, por exemplo, eles anunciaram à população que a Terceira Guerra Mundial já estava em curso.

Na semana passada, o exército ainda exibiu ao mundo o míssil nuclear mais destrutivo já feito pelo homem.

Apelidado de Satã 2, o artefato pode carregar até 16 ogivas nucleares em apenas um lançamento. Ele também é composto de tecnologia stealth, que o deixa invisível aos radares.

Ao que tudo indica, o mundo está à beira de um ataque de nervos.  

#Mídia #Curiosidades