Martin Pistorius passou por um drama em sua vida. Tudo começou quando descobriu que sofria de uma síndrome incurável. A partir daí, várias consultas médicas e tratamentos foram buscados, tentando encontrar a cura para sua #Doença considerada uma das mais raras do #Mundo.

Com pais amorosos e mais dois irmãos, o jovem era uma criança como qualquer outra, brincava, estudava e tinha muitos sonhos. Quando completou seus 12 anos, ele começou a conviver com um drama que nunca havia imaginado. Num dia, sem qualquer explicação, o jovem desmaiou e entrou em como profundo, que durou cerca de 3 anos.

Quando acordou, algo estranho aconteceu, mesmo recuperando a sua consciência, seu corpo ainda continuava paralisado, como se nunca tivesse saído do coma.

Publicidade
Publicidade

Martin perdeu totalmente os movimentos do corpo e também a capacidade de se comunicar.

Vina Van Der Walt, que cuidava do jovem, se comunicava através do olhar. Com pequenos movimentos dos olhos, ele se comunicava com ela e com as outras pessoas. A família, preocupada com a situação, resolveu buscar ajuda, e, após vários exames médicos, conseguiram um computador com a capacidade de falar por ele.

Aos poucos, o rapaz conseguiu retomar a vida que sempre desejou e que a doença retirou precocemente. Ele voltou aos estudos, conseguindo se formar. Até mesmo conheceu uma moça que se chamava Joanna que, hoje, é sua esposa.

A doença, conhecida como Síndrome Loked-in, que ainda está sendo estudada, tentou acabar com a vida desse rapaz, que deu a volta por cima, mostrando que nada pode parar uma pessoa que sonha e quer realizar seus sonhos.

Publicidade

Martin deixou seu passado para trás, porém, ainda se lembra dos dias sombrios pelos quais passou, deitado numa cama totalmente imóvel, vendo tudo o que acontecia à sua volta.

A sua mãe, na época, até mesmo pensou que seria melhor se ele tivesse morrido, pois pararia de sofrer, mas o destino mostrou que ninguém pode, de forma alguma, tentar tirar a força de uma pessoa num momento difícil, quando ela acredita que pode vencer. #Hospital