A atual primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, foi chamada de ‘macaca de salto alto’ por uma funcionária do estado americano da Virgínia Ocidental. Pamela Ramsey Taylor era a diretora da Corporação de Desenvolvimento do Condado de Clay. Ela, por meio de uma rede social, fez uma postagem onde demonstra bastante insatisfação e desgosto em ver uma mulher negra ocupando uma notável posição no país, que é o posto de primeira-dama. Com a vitória de #Donald Trump e a consequente chegada de sua esposa Melania Knauss Trump ao posto de mulher mais importante do país, Pamela resolveu desabafar. “Vai ser renovador ter uma primeira-dama classuda, bonita e digna na Casa Branca.

Publicidade
Publicidade

Estou cansada de ver uma macaca de salto”, detonou Pamela no Facebook. Para a surpresa de muitos internautas, a prefeita Beverly Whaling, do Condado de Clay, curtiu a postagem e também fez um comentário no mesmo post afirmando que o seu próprio dia passou a ficar melhor depois de ela ter visto a postagem da amiga Pamela.

“Você fez o meu dia, Pan”, disse a prefeita em resposta à postagem racista de Pamela. A publicação ficou ‘no ar’ durante alguns minutos e já havia recebido centenas de comentários, curtidas e compartilhamentos. Porém, após um tempo, a postagem foi excluída e, inclusive, a própria prefeita que havia aprovado o texto veio a público pedir desculpas para as pessoas através de um comunicado à imprensa e explicar que não era a intenção dela ofender a primeira-dama dos Estados Unidos e as pessoas negras.

Publicidade

Pamela foi afastada do cargo e centenas de mensagens nas redes sociais pedem que a prefeita seja afastada também. De acordo com o diretor da Clay County Development Corp, que é uma organização que ajuda idosos, Owens Brown, os negros representam 4% de um total de 1,8 milhão de pessoas da Virginia Ocidental, segundo um senso. O próprio diretor, que também encabeça a Associação Nacional para o Desenvolvimento de Pessoas de Cor, já pediu publicamente que a própria prefeita seja afastada do seu cargo e pede que exista mais respeito com relação a população negra.