Foi em junho de 2016 que Flávio Rafael Pizarro, um adolescente filho de pais angolanos de apenas 13 anos, morreu depois de saltar para a água no canal de Rochdale, um rio perto da cidade de Middleton em Inglaterra. A morte do jovem chocou a região, e tudo devido ao contexto em que aconteceu o #Acidente, pois, segundo Maria, a mãe de Flávio, ele saltou para a água porque, apesar de não saber nadar, queria ultrapassar a fobia que sentia em relação à água.

No dia 5 de junho de 2016, estava uma tarde bastante quente em Middleton, por isso, um grupo de amigos decidiu ir até ao canal de Rochdale para se refrescar e nadar um pouco no rio.

Publicidade
Publicidade

Entre os amigos, estava Flávio Rafael Pizarro, um adolescente de 13 anos, filho de pais angolanos.

Apesar do jovem não saber nadar e ter muito medo de entrar na água, ele decidiu, ou foi convencido pelos amigos, a tentar enfrentar essa fobia. Flávio entrou no canal e o acidente aconteceu. O rapaz entrou em pânico e começou de imediato sentindo dificuldades dentro de água, acabando por se afogar. Segundo os investigadores, ele passou 20 minutos dentro do canal, tendo sido salvo por dois adultos que passavam ali enquanto passeavam os seus cachorros.

Embora Flávio Rafael Pizarro tenha sido retirado do canal ainda com vida, ele acabaria por falecer 9 dias depois no hospital de Middleton. Agora, os pais de Flávio, ambos angolanos, decidiram entrar com uma ação em tribunal para pedir aos responsáveis do canal para colocarem sinalização de perigo ao longo do curso da água.

Publicidade

A mãe, de seu nome Maria, que falou esta quarta-feira (23) ao tribunal com a ajuda de um intérprete, disse que acredita que a colocação de sinais de perigo ao longo do canal pode ajudar a avisar outras crianças.

O responsável da polícia local, o sargento O’Callaghan, também deu a sua opinião perante o Juiz, dizendo que não acha possível a colocação de sinais, uma vez que aquela é uma área bastante vasta. O sargento acrescentou ainda que vários policiais visitaram várias escolas, nas semanas que se seguiram ao acidente, para avisar sobre os perigos das crianças se aproximarem do rio.

Em tribunal, o Juiz ouviu também a história da família de Flávio. Eles são angolanos e estavam vivendo em Portugal, porém, quando a criança tinha 10 anos, decidiram mudar-se para Middleton.

A decisão do tribunal deverá ser publicada em breve e está sendo aguardada com muita ansiedade por todos os habitantes daquela região de Inglaterra. #Europa