Um caso que aconteceu no Reino Unido está chocando as pessoas pelo mundo. Um #garoto de 12 anos abusava sexualmente da própria irmã de apenas 9 anos de idade. Segundo informações do Daily Mail, um jornal britânico muito popular, o garoto assistia muitos filmes pornográficos sobre incesto, e abusava sexualmente da irmã, com chantagens emocionais. Ele falava para a #menina que se ela não concordasse com os atos, não seriam mais irmãos.

O crime foi descoberto quando a menina resolveu escrever uma carta para sua professora relatando os abusos, a professora comunicou a escola e resolveram denunciar o garoto.

O caso está sendo monitorado pelo promotor de justiça Ian Fenny, na Corte da cidade de Cheltenham, e o garoto está recebendo os devidos tratamentos em uma instituição especializada nesses casos.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o promotor do caso o garoto abusou sexualmente da irmã diversas vezes e usava o quarto da menina para praticar os abusos. O garoto afirmou que a mãe aceitava o fato e que nunca foi impedido por ela.

Fenny conta que durante as investigações foram encontrados registros de busca por filmes pornográficos sobre incesto no computador do garoto. Ele lamenta o fácil acesso à internet que as criança possuem, pois não existem somente bons conteúdos no mundo digital, existem muitas coisas que prejudicam a juventude.

Para o promotor existem grandes possibilidades desses casos de abusos sexuais com crianças aumentarem, pois está cada vez mais complicado controlar os conteúdos disponíveis na internet. Por segurança o garoto e sua irmã tiveram suas identidades protegidas, mas a justiça está executando as ações necessárias para o caso.

Publicidade

A menina está passando por um processo de apoio e tratamento para ajudá-la no trauma. Já o irmão que cometeu o crime ficará internado durante cinco anos em uma instituição, para tratamento.

O menino será monitorado durante 24 horas todos os dias e está proibido de se aproximar da irmã ou de qualquer pessoa menor de 16 anos. O garoto será monitorado até seus 19 anos. Ele foi considerado uma ameaça.  #Abuso