Projeções iniciais de institutos norte-americanos dão a vitória nas eleições para #Hillary Clinton. É o que diz o Votecastr, sistema de pesquisa que projeta os votos dados aos candidatos. De acordo com a projeção, Hillary tem 48,6% dos votos, contra 45,2% de #Trump. Essa é a primeira pesquisa de boca de urna divulgada nesta terça-feira. 

A primeira projeção no dia da eleição vai de encontro aos levantamentos feitos nos dias anteriores à votação. Praticamente todos os institutos davam como certa a vitória de Hillary, apesar da pouca margem entre ela e Donald Trump. No decorrer da tarde e início da noite, outras pesquisas de opinião devem ser divulgadas.

Publicidade
Publicidade

O resultado da eleição deve ser conhecido na madrugada desta quarta-feira (09) no Brasil, fim da noite de terça-feira nos Estados Unidos.

Votos dos candidatos

Hillary Clinton e Donald Trump votaram nesta terça-feira (08), em Nova York. Acompanhado da esposa, Melania Trump, o candidato republicano votou no início da tarde, em Manhattan. Ele foi vaiado ao sair do local de votação. Na saída, Donald disse achar tudo "muito bom" durante a campanha.

Já Hillary, acompanhada do marido, o ex-presidente Bill Clinton, votou no fim da manhã em Chappaqua, cidade onde ela e o marido tem residência. Ao sair da zona eleitoral, a candidata democrata disse "esperar ganhar" as eleições. Os dois candidatos acompanharão a apuração dos votos em Nova York, cerca de três quilômetros de distância um do outro.

Esquema de segurança

Um grande esquema de segurança foi armado em todo o território norte-americano para o dia da votação, principalmente em Nova York, local onde os dois candidatos votam e vão acompanhar a apuração da eleição.

Publicidade

Lá também será feita grande parte da cobertura jornalística da contagem dos votos, com diversas emissoras dos Estados Unidos e do mundo com estúdios e equipes espalhadas pela principal cidade na maior potência mundial.

O vencedor das eleições norte-americanas de 2016 toma posse, substituindo Barack Obama, no dia 20 de janeiro de 2017. #EUA