O tão esperado dia chegou: os Estados Unidos da América vão parar nesta terça-feira, dia 8 de novembro, data da eleição presidencial que coloca frente a frente a democrata #Hillary Clinton e o republicano Donald #Trump. Ambos concorrem à cadeira atualmente comandada por Barack Obama. Em busca dos últimos votos no "sprint" final da campanha, os dois candidatos tiveram extensa agenda na segunda-feira.

Na mesma segunda, algumas pesquisas divulgadas indicaram um imenso favoritismo de Hillary. A confirmação de que o FBI inocentou a candidata pelo suposto uso de um servidor privado de emails quando exercia o cargo de secretária de Estado, deu fôlego à campanha da democrata, que evitou comentar publicamente o caso.

Publicidade
Publicidade

Um levantamento da Reuters/Ipsos, do Projeto Estados da Nação, colocou que Clinton tem 90% de chances de sair vencedora do pleito desta terça-feira.

Ainda de acordo com a pesquisa da Reuters, Trump, para virar o embate, teria que alcançar uma margem muito grande de votos entre brancos, negros e hispânicos em aproximadamente seis ou sete estados. Muito por isso o republicano optou por focar sua agenda de segunda-feira nos chamados "swing estates", que são as localidades consideradas com um maior número de eleitores indecisos, que podem ser cruciais na reta final da votação.

Trump esteve inicialmente em Saratosa, na Flórida, local onde tem um expressivo colégio eleitoral e que, ao que indicam as pesquisas, há um empate técnico entre os dois postulantes à Casa Branca. Na sequência, manteve sua "romaria" por estados considerados decisivos pelo alto número de indecisos.

Publicidade

No final da noite, voltou a se encontrar com o seu vice Mike Pence, que fez comícios sozinhos durante o dia.

Hillary, por sua vez, contou com colaboradores importantes nas suas atividades do dia, que tiveram comícios em locais como Oakland, Allendale, Michigan e Raleigh. O marido, Bill, e a filha Chelsea, presenciaram algumas das agendas, assim como atual presidente Barack Obama e sua esposa, Michelle. Tanto Hillary quanto Trump votarão, nesta terça, no estado de Nova York e permanecerão para conhecerem o resultado final das urnas, que, especula-se, já será conhecido na madrugada de quarta-feira.

Em termos de pesquisa, não é somente a da Reuters que aponta uma confortável vantagem para a democrata. O Real Clear Politics, portal que tem trabalhado exaustivamente nas eleições americanas, listou nesta segunda oito pesquisas feitas por diferentes institutos. Em nenhuma delas os eleitores consideram outros candidatos além de Hillary e Trump - e o republicano está na frente em apenas uma delas, a do LA Times/USC Tracking, com cinco pontos percentuais.

Publicidade

Em todas as outras sete, Hillary aparece no primeiro lugar com vantagens que variam de 1 ponto a 7 pontos. Caso confirme o favoritismo, ela pode se tornar a primeira mulher a comandar os Estados Unidos. Ambos os candidatos já têm festas com locais marcados e lista de convidados pronta, mas só um deles poderá festejar no final da empolgante terça-feira americana. #Eleições EUA 2016