Apesar de vivermos na era da ciência, que teve início durante o Iluminismo, movimento intelectual iniciado na região alemã da Baviera, no século XVIII, com objetivo de sobrepujar a razão sobre as superstições que assolavam a Europa, rituais de magias envolvendo sacrifícios humanos ainda teimam em permanecer enraizados entre algumas culturas do planeta.

Um exemplo na crença de violentas cerimônias milagrosas, foi filmado na África Ocidental (o país é desconhecido) e exposto na web, na segunda-feira (14).

De acordo com informações do jornal britânico Daily Mirror, edição de terça-feira (15), a filmagem que se tornou #Viral nas redes sociais e nos fóruns da #Internet, mostra o sinistro momento em que um sujeito usa uma faca para degolar e supostamente matar outra pessoa.

Publicidade
Publicidade

Contudo, logo após o pretenso ‘assassinato’, surge um homem caracterizado com trajes de sacerdote voodoo, que se aproxima da vítima – desfalecida e coberta de sangue.

Na sequência da gravação (36 segundos de duração), após uma breve cantoria e bater de tambores, o indivíduo com o pescoço cortado recobra a consciência e torna a se levantar, como se nada tivesse acontecido, apesar das imagens mostrarem o sangue jorrando quando ele, hipoteticamente, é rasgado por uma faca.

Ainda que algumas pessoas acreditem na possibilidade do sujeito ter sido degolado e depois conseguido voltar à vida por meio de um emblemático ritual voodoo, é provável que a cena tenha sido apenas uma simulação para ludibriar os crentes que assistiam ao ‘show de horror’.

Geralmente, líderes religiosos utilizam sangue de animais, no intuito de persuadir indivíduos vulneráveis a serem absorvidos por falsas demonstrações de poderes sobrenaturais, como o exposto no vídeo ao final desta matéria.

Publicidade

Ritual de morte na Índia

Outra barbárie cometida sob o pretexto religioso aconteceu em 24 de outubro, na aldeia de Charaideo, região nordeste da Índia.

Na ocasião, familiares de uma garota que residia no local, procuraram um praticante de magia negra, chamado Gul Mhammad Ali, com objetivo de fazê-lo encontrar o celular perdido pela menina, de 14 anos.

Contudo, como parte da sinistra cerimônia, o bruxo esquartejou um bebê de 4 anos em oferenda aos espíritos sanguinários. Para conhecer o assunto em detalhes, clique AQUI.

#Curiosidades