Sienna Duffield tem apenas três anos mas virou notícia no mundo inteiro após viver uma situação bem incomum e complicada. A menina foi ao médico e recebeu o diagnóstico de que estava com herpes, no início deste ano. Tudo começou ainda em 2015, no mês de outubro. De acordo com o tabloide estrangeiro, tudo começou quando ela beijou um de seus parentes. O problema é que esse parente estava com aftas.

A mãe da menina tem apenas 21 anos; seu nome é Savina French-Bell. Ela deve agora lavar os lençóis da filha todos os dias. Ela também tem que jogar várias das roupas da filha no filho. As roupas da menina constantemente se sujam com sangue e pus por causa das feridas que surgiram no seu rosto.

Publicidade
Publicidade

As feridas coçavam muito o rosto da menina. Por ser muito nova, sua pele é ainda mais sensível. Por isso o problema só piorou. Em seu segundo aniversário, em outubro do ano passado. ela foi internada. A #Doença fez a menina ficar internada no hospital e precisar ficar tomando soro, pois ela não comia mais nada.

A mãe de Sienna contou que sua filha estava sendo "comida viva". Ela estava com uma infecção cutânea, que apareceu sem maiores explicações após o seu aniversário de dois anos de idade. De acordo com a mãe, Sienna começou a ter pequenas úlceras em sua boca. Depois, de repente, parecia que alguém tinha jogado ácido por todo o seu rosto e espalhado. O ácido parecia ter sido jogado em seus olhos, bochechas e boca. A mãe da criança trabalha numa creche e começou a espalhar a história por toda parte para conscientizar outros pais sobre um problema que a maioria não se importa.

Publicidade

Ela contou que percebeu que a menina beijou um parente em 2015 e que ele foi o responsável pelo problema. Ela parou de comer durante os oito meses seguintes. A mãe também falou do preconceito que sua filha sofreu: as crianças encaravam sua filha, adultos faziam comentários grosseiros e elas recebiam olhares horríveis e cheios de julgamento. A menina tomou antibióticos durante oito meses e nada solucionava o seu problema. A infecção sempre voltada. Ela contou também que tentou usar muitos cremes, sempre sem sucesso. "Era muito cansativo", relembrou.

Os médicos da menina ficaram chocados e não tinham ideia do que estava acontecendo. Ela passou a tomar o antibiótico flucloxacilina, que começou a resolver o problema. Nos últimos meses a pele de Sienna melhorou e a infecção não voltou.