Hailey Limburg, de doze anos, passou por um momento traumático, quando viu seu cão morrendo na sua frente, nos Estados Unidos da América. O Yorkshire Terrier, chamado de Chewy, estava com a família Limburg há seis anos e era ele a grande companhia dessa #menina, que cresceu com o animal de estimação. A criança estava brincando com o cão quando o animal fugiu para o quintal do seu vizinho. Alegadamente, o homem estaria jardinando e vendo o pequeno cão se aproximando dele, usou suas tesouras de jardim para o matar, golpeando na cabeça.

A criança assistiu a tudo isso e, horrorizada, correu para casa, contando para sua mãe o que tinha acabado de acontecer.

Publicidade
Publicidade

Uma cena inacreditável, mas que tem ainda pormenores mais estranhos. A mãe de Hailey, Nancy, foi tirar satisfações com esse vizinho, que não está sendo identificado na imprensa, e recebeu uma resposta incrível. O homem teria justificado sua ação por temer que que o pequeno Chewy fizesse algum mal para os seus cães.

Nancy contou que os #Animais do vizinho estavam protegidos por uma cerca e que Chewy jamais faria alguma coisa de mal, apenas estaria brincando, quando acabou fugindo de Hailey, pulando para o quintal do lado. O homem teria cortado o animal, imediatamente, usando suas tesouras com que estava fazendo sua jardinagem.

A mãe da menina tirou fotos do homem com as tesouras ensanguentadas na mão e ainda do pequeno Yorkshire Terrier, morto no chão. Ela entregou essas imagens para a polícia, que já estaria investigando o caso.

Publicidade

No entanto, para já, a mãe lamenta que ainda não foi feita qualquer detenção para esse caso.

O departamento policial de St. George confirma que está acontecendo essa investigação. No entanto, estão relatando os fatos de maneira um pouco diferente. A polícia fala, em comunicado, que, realmente, o cão entrou na propriedade do vizinho, que estava fazendo sua jardinagem, usando umas tesouras. O cão poderia ter chocado com sua cabeça contra essas tesouras, sofrendo morte imediata.

A polícia está, no momento, tentando contactar algumas testemunhas, para tentar resolver esse caso. A investigação continua. #Crime