A modelo da revista Playboy, Dani Mathers, de 29 anos, será julgada nos Estados Unidos por ter publicado a foto de uma outra mulher nua enquanto estava num banheiro de uma academia e ironizar em comentário sobre o corpo dela.

A modelo publicou duas imagens lado a lado. Na primeira uma senhora aparece sem roupa por detrás de uma porta de vidro e leva uma legenda que diz que se ela não consegue deixar de ver aquilo, a pessoa que estiver vendo a imagem também não conseguirá. Na outra foto, uma selfie, Dani Mathers aparece com a mão na boca como se estivesse rindo da situação.

A divulgação de foto de alguém nu sem a permissão da pessoa é ilegal na Califórnia.

Publicidade
Publicidade

Devido a isso, a polícia de Los Angeles, no Estado americano da Califórnia, acusa a modelo de invasão de privacidade. Caso ela seja julgada culpada, sua condenação pode chegar a seis meses de prisão e multa de US$ 1 mil (R$ 3,23 mil).

A divisão de ataques sexuais da Polícia de Los Angeles investigou o caso e procurou a mulher que aparece na imagem. Porém, sua identidade não foi revelada.

A mulher que aparece na foto possui 70 anos e não deu consentimento para que a foto fosse feita.

Defesa da modelo

Dani Mathers se desculpou e em sua defesa disse que a foto foi divulgada por engano, que era para ter compartilhada em uma conversa privada na rede social Snapchat.

De acordo com o jornal Los Angeles Times, o advogado de defesa de Dani Mathers, Thomas Mesereau, alegou que sua cliente não cometeu o #Crime de invasão de privacidade e não violou lei nenhuma.

Publicidade

Consequências

A modelo é agora alvo de inquérito e sofreu outras consequências devido a seu ato impensado. Ela, que trabalhava em um programa de rádio, perdeu o emprego e não poderá mais entrar na rede de academias permanentemente. Além disso, a repercussão na internet tomou grandes proporções, tornando a modelo alvo de muitas críticas.

Dentre os tuítes de pessoas que ficaram em choque com a ação da modelo estão os de pessoas que se colocaram no lugar da mulher fotografada, e afirmaram que a modelo deveria se envergonhar do que fez. Um chegou até mesmo a afirmar que a feiura da modelo sim era a que o Photoshop não daria um jeito.

Muitos dos comentários nas redes sociais a acusaram de “body shaming”, expressão inglesa que tem como significado zombar do corpo de uma outra pessoa.

Outra pessoa que citou o termo foi o Procurador do Estado de Los Angeles, Mike Feuer, ao anunciar sua decisão. De acordo com Mike, atitudes como a da modelo humilham as pessoas e muitas vezes resultam em consequências dolorosas futuras para as vítimas.

#Justiça #Casos de polícia