Uma jovem mulçumana e transexual, foi morta a facadas e esquartejada, dias depois de seu casamento com um homem em Moscou. O #Crime ocorreu após o pai da jovem, que participou de um programa de TV, e diante das câmeras pediu que levasse seu filho até ele e o matasse.

A história trágica da jovem trans, Raina Aliev, de 25 anos, teve seu ápice após seu pai descobrir a cirurgia de mudança de sexo e seu casamento com um homem. Adam Aliv se tornou Raiana, no inicio do mês de outubro, após uma cirurgia de mudança de sexo em Moscou. Dias depois de sua cirurgia a jovem casou-se com um rapaz, de origem muçulmana, identificado apenas como Victor.

Publicidade
Publicidade

Raina, que estava feliz e recém-casada, foi brutalmente assassinada por esquartejamento. Depois que seu pai descobriu seus planos, Alimshaikh Aliev, estava indignado com estilo de vida da filha, e não aceitava de maneira nenhuma sua alteração sexual. O homem então se dirigiu a uma emissora de TV, e não teve constrangimento nenhum, ao afirmar que não queria ver o filho: "podem matá-lo, eu não quero vê-lo", disse ele.

Raina era do Daguestão, uma região que é caracterizada pela forte influência islâmica e fica localizada entre o Mar Cáspio e a Chechênia, na Rússia. Os primeiros problemas da jovem, por conta de sua identidade sexual, começaram ainda na adolescência. Por ser um “rapaz afeminado”, sofreu muita discriminação e a não aceitação da família, principalmente seu pai. E a situação só piorou após a cirurgia de mudança de sexo.

Publicidade

Segundo informações da emissora de TV russa "REN TV", alguns vizinhos da família da jovem relataram que o pai de Raina teve um choque muito grande ao descobrir que seu filho teria saído de casa para ir a Moscou realizar a mudança de sexo. Por causa da decepção, o homem chegou a ter um acidente vascular cerebral (AVC). De acordo com uma vizinha, que também não concorda com a orientação sexual da jovem, foi uma traição: "Ele o traiu. Foi a Moscou, se operou e passou de menino para menina", disse ela a emissora de televisão.

A história de final trágico da jovem ainda não teve um desfecho. A polícia de Moscou, que está à frente do caso, continua investigando, porém até o momento não existe ainda nenhum suspeito de ter cometido o brutal assassinato da jovem. E em consequência disso, ainda não se sabe qual seria a real motivação para o crime.

Não foram obtidas mais informações sobre o sepultamento da jovem e sobre o comportamento da família após a descoberta do assassinato da mesma. #Russia #Casos de polícia