Nesta semana, um vídeo ganhou a internet. Publicado no dia 16 de novembro no Youtube, ele mostra o momento em que uma criança acaba caindo de uma escada rolante. De acordo com informações do site britânico 'The Mirror', o incidente aconteceu no dia 11 desse mês na cidade de Xangai, na República Popular da China. Uma mulher, distraída, ao subir na escada rolante de um shopping, acabou derrubando o próprio filho, uma criança de apenas quatro meses de idade. O conteúdo foi gravado por câmeras de segurança do estabelecimento, que tenta se redimir de qualquer culpa em torno do caso.

Com isso, não demorou muito para que o vídeo da tragédia familiar ganhasse todo o planeta.

Publicidade
Publicidade

O desequilíbrio já se inicia quando a mulher coloca o pé direito na escada. O objetivo daquela senhora, que não teve o nome identificado, era descer e sair do local. No entanto, ao pisar errado, ela acabou perdendo as forças e derrubando a criança, que faleceu assim que caiu no chão. Já se sabe que a mulher teria a idade avançada, o que ajuda a explicar a falta de força dela ao ficar com o pequeno.

O episódio foi registrado no terceiro andar do local e a mulher, é claro, estava muito desesperada com o que houve. Imediatamente, ela larga o corrimão e vai atrás da crianças que ela derrubou. Uma mulher que estava atrás, com uma criança um pouco maior, larga a filha, que quase se acidenta também, afim de ajudar aquela pobre mãe. A garotinha que estava atrás das duas mulheres não chega a se machucar, já que diferente do primeiro bebê, ela não caiu no vão.

Publicidade

A criança teve diversas fraturas no crânio e acabou não resistindo. Acidentes como esse, infelizmente, acontecem o tempo todo. Por isso, afim de evitar tragédias deste tipo, diversas regras de segurança devem ser seguidas. Uma delas é evitar colocar uma pessoa idosa a carregar uma criança. O uso de elevador é mais recomendável.

Veja abaixo o vídeo do acidente. Alertamos ao fato do conteúdo ser bastante forte. Caso esse tipo de imagem lhe dê náuseas, recomendamos que não assista ao conteúdo.

#Crime