Os corpos decapitados de nove homens foram encontrados à beira de uma estrada no estado mexicano de Guerrero, disseram fontes políciais, elevando o número de vítimas de assassinato encontradas só no fim-de-semana na região para catorze.

Roberto Álvarez, porta-voz da segurança do estado, emitiu uma declaração na segunda-feira (21) dizendo que os corpos mostravam "sinais visíveis de tortura". "Esse acontecimento mostra que há uma forte batalha entre grupos criminosos rivais que usam violência extrema", afirmou Álvarez, referindo-se a dois cartéis de drogas que operam na região.

Alguns dos corpos foram despejados com as mãos e os pés amarrados, enquanto outros foram cortados e colocados em sacos de plástico.

Publicidade
Publicidade

Eles foram encontrados, junto das suas cabeças, na tarde de domingo, perto da cidade de Tixtla. A área tem sido palco de assassinatos brutais, sempre com assinatura de cartéis de drogas rivais.

A terrível descoberta ocorreu apenas algumas horas depois de os corpos desmembrados de três outros homens terem sido encontrados em cinco sacolas plásticas em uma estrada perto da cidade de Teloloapan, outra zona do estado de Guerrero. Álvarez esclareceu que estes três homens foram sequestrados no dia 4 de novembro de uma cidade perto de Teloloapan, uma área conhecida pela produção de papoila, que tem sido palco de conflito entre gangues.

Também no domingo, dois outros corpos foram encontrados perto da cidade portuária da costa do Pacífico de Acapulco. Um pertencia a um membro da Marinha fora de serviço.

Publicidade

Não foi a primeira vez que o pessoal militar foi atingido em Acapulco. No final de outubro, dois militares de plantão foram removidos de um mercado e seus corpos foram encontrados mais tarde na cidade, já sem vida.

Os militares fizeram parte de uma campanha reforçada de aplicação da lei em Acapulco, um destino de férias glamoroso que tem servido de cenário para violência entre vários gangues de drogas. Mas não ficou claro se o assassinato de pessoal militar foi uma represália por esse aperto na lei. #México #cartéis de droga #Crime