O atual presidente dos Estados Unidos, Barack #Obama, recebeu o vencedor das eleições americanas, Donald Trump, na tarde desta quinta-feira (10) na Casa Branca. A primeira reunião entre o democrata e o republicano marcou o início da transição do governo americano, que vai durar até dia 20 de janeiro, data da posse de #Trump como o 45º presidente norte-americano. A equipe do presidente eleito na última terça-feira (08) chegou pela entrada sul da Casa Branca, longe das câmeras das TVs, que se aglomeraram em frente ao prédio.

De acordo com informações da agência de notícias Reuters, a conversa entre os dois foi marcada por discussões sobre a política interna e externa dos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

Atual e futuro presidentes têm posições bem diferentes sobre como deve ser a atuação do país diante de assuntos estratégicos e polêmicos, como o sistema de saúde pública e a atuação americana em países do Oriente Médio. Nos próximos dias, as equipes de Obama e Trump devem se reunir novamente para dar sequência aos trabalhos de transição.

Protestos pelo país

A vitória de Donald Trump nas eleições desencadeou uma série de protestos nos Estados Unidos na noite desta quarta-feira (09), cerca de 24 horas após a confirmação do republicano como vencedor. Lugares como Nova York, Los Angeles, Chicago e Seattle tiveram manifestações contrárias ao futuro presidente norte-americano, por conta de posições polêmicas de Trump durante a campanha eleitoral.

Os manifestantes denunciam atitudes preconceituosas do republicano que, durante a campanha, enfrentou dificuldades por conta de suas opiniões e propostas contra a população imigrante nos #EUA.

Publicidade

Suas propostas vão de construir um muro para separar os Estados Unidos do México a expulsar todas as pessoas que vivem sem a devida documentação necessária para morar no país.

Resultado

Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos com 279 votos no colégio eleitoral. Para conseguir a vitória, um candidato precisa alcançar ao menos 270 dos 539 delegados, distribuídos por todos os estados norte-americanos. Além da vitória contra Hillary Clinton, o republicano também saiu vencedor na Câmara e no Senado. O Partido Republicano conseguiu maioria nas duas casas do congresso dos Estados Unidos, o que deve garantir a Trump que ele consiga aprovar algumas medidas mais conservadoras.