O Triângulo das Bermudas é um triângulo imaginário formado entre o arquipélago das Bermudas, o estado da Flórida, nos Estados Unidos, e a cidade de San Juan, em Porto Rico. Esse triângulo cobre uma área de aproximadamente 1.3 milhões de quilômetros quadrados. No local, desapareceram até hoje centenas de barcos e aviões, o que intriga muitos estudiosos até hoje, que dedicam suas vidas a documentar os acontecimentos do local e a tentar resolver seus mistérios. Alguns teóricos, embalados pela fama deste fenômeno, até afirmaram que existiria uma pirâmide de cristal no Triângulo das Bermudas.

Um dos primeiros relatos sobre uma nova descoberta foi publicado pela televisão Science Channel.

Publicidade
Publicidade

Pesquisadores norte-americanos da Universidade de Colorado encontrou nuvens hexagonais incomuns, em fotos de satélite. Os meteorologistas comparado seu desempenho com uma "bomba de ar".

De acordo deduções, estas nuvens podem causar forte super-correntes de ar, cuja velocidade pode atingir até 274 quilômetros por hora. O vento que pode ser comparado a uma perfuração que faz o ar explodir, causando ondas de até 15 metros no oceano. Nenhum navio suporta uma tempestade dessa amplitude, e nenhum avião pode voar com tanto vento; as nuvens comuns não produzem formas geométricas como estas. Mas, de acordo com as imagens de satélites, o Triângulo das Bermudas é uma exceção. 

Entretanto, em declarações ao jornal Washington Post, o professor Randall Cerveny, diretor do departamento de Meteorologia da Arizona State University, e um dos responsáveis pelo estudo, afirmou que o canal Science Channel alterou suas conclusões.

Publicidade

O professor Cerveny afirma que nunca quis estudar o Triângulo das Bermudas e que foi o canal que chegou a conclusão que as "bombas de ar" seriam a explicação do fenômeno, tal como é conhecido.

Todavia, Cerveny não disse que a frequência desse fenômeno não poderia ser a explicação para a criação do mito do Triângulo das Bermudas. Apenas explicou que essa ideia foi divulgada pelo Science Channel, e não por ele mesmo.

Casos Ocorridos

Durante a Primeira Guerra Mundial, o U.S.S. Cyclops servia na costa Leste dos EUA até 9 de janeiro de 1918. Ele havia sido designado para o Serviço de Transporte Naval. O Cyclops teria de viajar até o Brasil para reabastecer navios britânicos no Sul do oceano Atlântico. Ele partiu do Rio de Janeiro em 16 de fevereiro e, após uma rápida parada em Barbados, entre 3 e 4 de março, nunca mais foi visto. Todas as 306 pessoas, entre passageiros e tripulação, desapareceram sem deixar rastro.

Em 1790, o barco do espanhol Juan de Bermudez afundou na região, mas ele conseguiu chegar a uma ilha que chamaria de Bermudas, por causa de seu sobrenome. #Natureza #Curiosidades