James King, de trinta e um anos, teve um final de vida trágico. Ele que era tido como um dos maiores pedófilos da Inglaterra e adorava filmar seus crimes. Ele filmava os estupros feitos até em bebês e divulgava a outros membros de uma gangue que pertencia. Um desses vídeos acabou viralizando na internet e a polícia descobriu que James era um criminoso. A justiça não teve dúvidas, dando uma punição severa ao abusador. Nas imagens, ele violava um bebê de apenas três meses de vida. Ele acabou enviando mais esse conteúdo para os seus colegas de gangue, que não gostaram nada. Na cadeia, King ficou somente quatro meses atrás das grades. Isso porque ele acabou falecendo no meio do caminho.

Publicidade
Publicidade

Antes de ser preso, James vivia atormentado pelos seus atos e tentou o suicídio algumas vezes, não tendo sucesso na empreitada antes de ser preso na cadeia de Bristol. Ele até tinha acompanhamento psiquiátrico no local. Estranhamente, dias antes de morrer, o meliante disse que estava com medo de ser assassinado no local. Isso porque os demais detentos teriam descoberto o que ele fez com o bebezinho. Um colega seu de cela, que teria estuprado uma mulher, apanhou muito. Como o seu #Crime era ainda mais chocante, ele acreditava que eles o abateriam, tendo a finalidade de evitar que James voltasse a cometer tamanha atrocidade assim que deixasse a penitenciária.

Teria ele sido morto? Na verdade não. investigações descobriram que o tormento de fazer isso com sua vítimas fez com que ele tentasse se enforcar, conseguindo se matar dessa vez.

Publicidade

Foi um colega dele de cela, acusado de tentar matar ele antes, quem chamou o socorro. A perícia constatou que não foi o outro homem quem matou o pedófilo. Ele decidiu se castigar. No Brasil, um cadeirante virou assunto na internet após ter sua morte transmitida em um vídeo que viralizou. O homem que o mata faz ele confessar todos os seus crimes antes de que desse um tiro na cabeça dele. Muita gente ficou dividida com o conteúdo. Uns disseram que ele mereceu. Para outros, a justiça com mãos deve ser evitada.