Em uma pesquisa realizada por geólogos da Universidade do Estado da Flórida, em parceria com a Universidade de Edimburgo na Escócia, os pesquisadores chegaram à conclusão de que existe uma grande quantidade de água em estado líquido, localizada a 1000 quilômetros de distância abaixo da superfície terrestre. Apesar de ser de origem desconhecida, acredita-se que esta quantidade de água possa representar em torno de 1,5% de toda a água existente sobre a superfície terrestre.

De acordo com o geólogo Mainak Mookherjee, a água estaria armazenada dentro de um mineral chamado brucita. Agora, o próximo passo da pesquisa é descobrir quanta água está guardada dentro deste mineral.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, ninguém acreditava na teoria de que água pudesse ficar armazenada em minerais como a brucita, que é constituída de hidróxido de magnésio, com fórmula química Mg(OH)2.

A água foi descoberta depois de análises em um diamante com cerca de 90 milhões de anos, que foi expelido por um vulcão próximo ao rio São Luis, próximo à cidade de Juína, no estado de Mato Grosso. Segundo os pesquisadores, o diamante apresentava algumas imperfeições no seu formato, onde também foram encontradas imperfeições nos minerais que teriam ficado presos dentro da pedra durante seu processo de formação. Os pesquisadores também encontraram evidências sobre a presença de íons de hidroxila no diamante. Atualmente, essas substâncias são encontradas na água. Acredita-se que a pedra tenha se formado em manto interior da Terra.

Publicidade

Em entrevista para a revista "New Scientist", Steven Jacobsen, responsável por liderar o estudo, sugere que a água pode ser submetida a um processo de reciclagem. Jacobsen acredita que o ciclo da água está muito mais além do grau de compreensão dos pesquisadores, ou seja, a água no #subsolo pode se misturar com a crosta oceânica, em uma zona de subducção, que é considerara uma área onde ocorre a convergência das placas tectônicas.

Acredita-se que o acúmulo de água no subsolo possa enfraquecer as rochas. O processo facilitaria os movimentos das placas. Após a descoberta, agora os pesquisadores esperam descobrir a quantidade de água que está armazenada no mineral, e, para isso, deverão realizar simulações a fim de determinar as propriedades físicas da brucita quando exposta a grandes profundidades.

#oceano #Curiosidades