Ela era uma professora nota 10, mas de tão aplicada, acabava passando desapercebida pelos pais. Com seu jeito meigo e sedutor, ela convenceu seus alunos a realizar uma lição diferente, ter uma relação sexual pela primeira vez. Os garotos, que seriam no total de pelo menos três, acabaram seduzidos pelo mulherão, que apesar da beleza, lembramos, praticava um #Crime. O caso aconteceu nos Estados Unidos, mas ganhou repercussão em todo o planeta. A professora contraventora de menores foi identificada como Nicole Aymond, de 45 anos, de Port Barre, em Louisiana. Ela se junta a outras 300 professoras, que também foram denunciadas graças a seus casos amorosos descobertos com os alunos.

Publicidade
Publicidade

Nicole teria realizado sexo com três alunos da Port Barre High School. No local, a docente dá aulas de Educação física e tinha muito contato corporal com os rapazes. Ela tinha uma verdadeira paixão especial aos que praticavam basquete na instituição. As provas do crime da professorinha caíram na internet. Isso porque ela adorava tirar fotos sem roupas e enviar para os garotos. Nem todos toparam ficar com ela e aí é que começou o problema. Não demorou muito para que um pai descobrisse tudo. Ele foi um dos primeiros a saber das reais intenções de Nicole.

O marido dela, Andy, também trabalha na escola no departamento de esportes. Ele parecia não ter qualquer desconfiança sobre a vida dupla dela. A mãe de um dos alunos começou a notar que o garoto não saia do celular e que estava diferente.

Publicidade

Ele acabou abrindo o jogo e revelando que realmente fez algo proibido com a mulher que deveria lhe ensinar apenas práticas esportivas. As leis do estado onde Nicole dá aula dizem que relações com menores, mesmo que consensuais, é crime. Por conta disso, ela acabou indo parar atrás das grades, bem longe do giz e da lousa.

Em depoimento, a professora confessou que realmente fez o crime e que ele aconteceu porque ela estava muito carente. Todos os três garotos tem apenas dezessete anos. Eles disseram que foram corrompidos.