Um refugiado de 15 anos foi colocado em liberdade depois de ter estuprado um menino de cinco anos. O caso aconteceu no Reino Unido, e o garoto teve apenas uma ordem para reabilitação, na decisão do #Tribunal superior de Derbyshire. Um julgamento com o qual as pessoas não estão concordando, considerando essa pena como branda. A Inglaterra aceitou receber esse garoto, refugiado, que veio se juntar a seu pai, mas apenas alguns meses depois de chegar na Europa o adolescente já estava sendo detido por abuso sexual de menores.

O jovem estava há pouco tempo no Reino Unido, quando forçou a criança a ter um ato sexual com ele. Depois dos abusos, o mais velho ainda ameaçou a criança dizendo que se ele contasse aquilo que tinha acabado de acontecer entre os dois para mais alguém ele iria cortar ele em pedaços.

Publicidade
Publicidade

Apesar de temer, o menino de cinco anos contou tudo para a mãe no dia seguinte.

A criança contou dos abusos, mas também que viu o abusador chorando depois de ter cometido esse ato. Antes de ir na polícia, a mãe telefonou para o pai do agressor, contando o que tinha acontecido e de sua intenção de avançar com a queixa na polícia.

A polícia escutou todos os intervenientes e o adolescente confessou o crime, mas também disse que estava muito arrependido. "Eu sei que fiz uma coisa muito má", contou o garoto, que sabia bem da gravidade do que tinha feito com esse menino.

No tribunal de Derby, o juiz não teve dúvidas do crime que aconteceu, mas acabou o condenando com apenas uma ordem de reabilitação. Em causa, o juiz pesou o fato de o jovem estar a pouco tempo na Europa, onde tinha chegado por pressão da mãe, que o queria junto do pai, com quem ele não tinha grande ligação.

Publicidade

O adolescente também mostrou arrependimento e o juiz acreditou que, nessa idade, é mais importante que ele se reabilite do que fique sendo castigado em uma prisão.

Para lá da ordem de três anos de reabilitação, o jovem fica ainda proibido de se envolver com crianças menores de treze anos, incluindo a vítima, pelos próximos cinco anos. Na Inglaterra, fala-se em injustiça e muitos acreditam que se fosse um garoto inglês, a sentença seria outra, não concordando com a pena dada para esse refugiado. Para muitos, o mais justo seria que ele fosse deportado para o seu país, depois de ter feito asneira assim que foi acolhido na Europa. #Estupro #Refugiados