Embora nenhuma máquina com capacidade de nos levar ao futuro ou ao passado tenha sido oficialmente inventada, diversas histórias sobre viajantes do tempo se tornaram amplamente conhecidas pela #Internet.

Um dos casos mais famosos é o de John Titor, que no início deste século surgiu em diversos fóruns online, alertando as pessoas sobre uma possível e devastadora guerra nuclear. Contudo, da mesma forma como apareceu, Titor desapareceu sem deixar vestígios.

No entanto, de acordo com o jornal britânico Daily Star, de domingo (6), uma bizarra teoria recém elaborada pelos teóricos da conspiração, diz que o polêmico bilionário candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, é o verdadeiro John Titor.

Publicidade
Publicidade

Apesar de maluca, a hipótese, inicialmente divulgada no fórum online 4chan, explica em detalhes os motivos dos conspirólogos julgarem Trump como sendo o viajante temporal Jonh Titor.

Para isso, é necessário analisar o cientista Jonh Trump, tio do excêntrico bilionário.

John e as pesquisas com o material de Nikola Tesla

Conspirólogos sugerem que Donald John George Trump, um conhecido cientista e inventor do início do século XX, teve acesso a diversos ‘projetos’ de Nikola Tesla, após a morte do inventor, em 7 de janeiro de 1943.

Tesla, que nasceu na Sérvia e morreu nos Estados Unidos, além de ser o criador da Corrente Alternada – sistema de energia usado até hoje -, também era tido como um ‘cientista maluco’, pois o mesmo dizia poder se comunicar com extraterrestres de Marte, além de tentar desenvolver tecnologias à frente da época em que vivia, como a antigravidade, a energia livre, a invisibilidade e o mais bizarro: uma máquina que fosse capaz de viajar no tempo.

Publicidade

Ainda que os cientistas ignorassem as excentricidades de Tesla, quando ele morreu, o Comitê de Investigação de Defesa Nacional (MIT, sigla em inglês) encarregou John Trump de analisar as anotações do sérvio, com objetivo de descobrir se ele havia criado, em segredo, alguma arma militar.

Depois de passar três dias estudando os ‘rabiscos’, John Trump concluiu que não havia nada significativo. "Pensamentos e esforços [de Tesla] durante pelo menos os últimos 15 anos foram principalmente de caráter especulativo, filosófico, e um pouco de promoção", escreveu no relatório ao MIT.

Contudo, teóricos da conspiração acreditam que o tio de Donald Trump encontrou projetos teóricos referentes à criação de uma máquina do tempo.

Muito apegado ao tio

Até a morte de John Trump, em 1985, o sobrinho Donald havia passado vários anos com o tio. A relação entre ambos marcou Donald, que de vez em quando costuma citá-lo durante a campanha presidencial.

Segundo Trump, o tio costumava falar com ele sobre uma possível guerra nuclear.

Publicidade

Durante uma entrevista, Donald chegou a afirmar que uma guerra desse tipo é inevitável - como se tivesse conhecimento antecipado da situação, argumentam os teóricos.

Outro aspecto que fez conspiradores relacionar Trump a John Titor, refere-se ao fato dele usar os pseudônimos John Miller e John Barron. Mas, de acordo com a insólita teoria, seu terceiro apelido secreto seria John Titor.

John Titor (Trump)

Em resumo, Trump teria viajado ao futuro por uma hipotética máquina temporal inventada pelo tio, onde ele supostamente viu a destruição do planeta pelas armas nucleares.

Ao voltar ao presente, teria tentado influenciar o futuro por meio de pequenas mudanças, mais ou menos como sugere a teoria do Efeito Borboleta. Todavia, por mais que tentasse, não conseguiu evitar a radicalização do Islã e o surgimento do Estado Islâmico, que teoricamente ele já tinha conhecimento.

Em 2015, por exemplo, durante uma entrevista, o bilionário disse conhecer mais sobre o Estado Islâmico do que os generais norte-americanos. "Eu sei mais sobre o ISIS que os generais, acreditem em mim".

Agora, conspirólogos alegam que Trump objetiva ser presidente para evitar uma hecatombe global provocada pelos terroristas do Estado Islâmico. Será? #Curiosidades #Viral