A #Guerra civil na #síria continua tirando a paz dos moradores locais. Nesse domingo, 13, os sírios receberam mensagens de texto em seus celulares, avisando que a cidade será bombardeada e que deveriam evacuá-la nas próximas 24 horas. A mensagem deixa claro que os feridos e os doentes devem abandonar a cidade antes que o ataque de ‘alta precisão’ comece.

O ataque não tem dada nem horário para acontecer, mas como já passou um dia para a evacuação, se for uma ameaça verdadeira, pode acontecer a qualquer momento. Autoridades locais estão atentas, mas não há certeza sobre a veracidade do SMS, uma vez que uma das práticas do terrorismo, é colocar o medo nas pessoas, para que elas não saibam quando ou onde estarão seguras.

Publicidade
Publicidade

Os rebeldes, que integram vários grupos locais, foram convocados a entregarem suas armas, sob pena de serem executados. A emissora de TV CNN, informou que a mensagem pode ter sido enviada pelo próprio governo sírio de Bashar Al-Assad e não pelo Estado Islâmico ou Al-Qaeda. Os rebeldes são opositores dos jihadistas, mas principalmente do governo sírio e o teor da mensagem deixa subentendido que um eventual ataque será de autoria governamental. Além disso, somente o governo teria facilidade para obter dados dos cidadãos e enviar torpedos em massa para a população de Alepo.

Pessoas que vivem no local, afirmam que não aconteceu ataques na segunda-feira, 14, mas que caças sobrevoaram a cidade por um bom tempo.

Governo luta contra os rebeldes e atinge civis

Após uma ofensiva dos rebeldes, que aconteceu há algumas semanas, Bashar disse que o governo precisa “limpar” Alepo e “empurrar” os terroristas para o lugar de onde vieram: a Turquia, que por sua vez, é governada pelo maior algoz político do sírio, Erdogan.

Publicidade

Bashar também disse que se não empurrar os terroristas para o território turco, deve executá-los.

Nas últimas semanas, um jardim de infância de Damasco foi bombardeado e pelo menos seis crianças morreram, além de outra 17 ficarem feridas. Em agosto, cenas de crianças chorando a perda do irmão em um bombardeio repercutiram em telejornais de todo o mundo. O governo sírio negou que esteja atacando civis.

O fato é que mesmo negando, a #Guerra Civil virou apenas uma máquina de matar pessoas, onde governo, grupos terroristas, rebeldes e militares de países que integram a coalizão americana ou russa, bombardeiam a qualquer momento, tentando alvejar terroristas, mas sempre destruindo tudo o que tem pela frente. A guerra na Síria já matou cerca de 300 mil pessoas desde 2011, sendo que crianças e mulheres, integram grande parte dessas estatísticas.