Uma situação inusitada aconteceu neste sábado (5) em Reno, no estado de Nevada, nos Estados Unidos: o candidato republicano à presidência do país, Donald #Trump, foi retirado às pressas do palco por conta de um alarme falso.

Isso porque agentes do Serviço Secreto que estavam presentes no local desconfiaram de um manifestante que carregava uma placa contra Trump. Em determinado momento, uma pessoa gritou “Arma!” e a confusão foi instaurada.

O candidato foi retirado rapidamente do palco e as pessoas no local ficaram alarmadas; no entanto, Trump retornou em seguida, já que nenhuma arma não foi encontrada. A medida foi tomada para garantir a segurança do candidato porque em junho desse ano, também no estado de Nevada, um homem foi preso após tirar a arma de um policial; ele planejava atirar em Trump.

Publicidade
Publicidade

E essa não seria a primeira vez que os comícios de Trump estariam envolvidos em alguma situação complicada ou polêmica: já houve outros momentos de tensão anteriormente com episódios de violência e protesto, durante toda sua campanha.

Por causa de sua proposta firme sobre as leis de imigração no país, o candidato já foi acusado várias vezes de xenofobia; além de homofobia e machismo. Recentemente, surgiram até relatos de vítimas que teriam sido abusadas sexualmente por ele. E ontem saíram notícias envolvendo até mesmo sua esposa, Melania Trump, que teria trabalhado ilegalmente no país.

No Twitter várias pessoas postaram vídeos do momento em que Trump deixa o palco, e até mesmo do homem que foi preso pela polícia. No entanto, rapidamente começou-se a comentar de que tudo não passava de um alarme falso, já que nenhuma arma foi encontrada.

Publicidade

O homem acusado foi identificado como Austyn Crites e no Twitter do repórter Jeremy Diamond, jornalista da CNN, é possível ler seu lado da história: “Quando eu tentei levantar a placa contra Trump, as pessoas ao meu redor tentaram me impedir. Como eles não conseguiram tirar a placa de mim, começaram a me atacar. Foi quando alguém gritou ‘arma!’ e as coisas realmente saíram do controle”.

Veja o vídeo do momento da confusão:

As #Eleições nos #EUA acontecem em 8 de novembro, próxima terça-feira.