O mundo das estrelas das passarelas migrou das páginas de moda para as páginas policiais na Colômbia.

Na última quinta-feira (10), a polícia prendeu uma modelo de renome no país que está sendo acusada de ter sequestrado e torturado uma suposta adversária de profissão.

A modelo detida chama-se Yeimi Rey, e tem 21 anos. A mesma se encontrava no aeroporto de Bogotá, no momento de sua detenção. De lá, ela viajaria para Miami, nos Estados Unidos, porém, antes de embarcar, foi algemada e presa pelas autoridades policiais locais.

De acordo com o jornal "El Tiempo", a polícia acredita que Yeimi conseguiu a ajuda da irmã gêmea, Claudia Deyanira, para agredir a colega de passarelas Carolina Muñoz.

Publicidade
Publicidade

Apenas Yeimi foi presa; sua irmã está sendo procurada pela polícia.

Segundo a publicação, Carolina Muñoz relatou que, no último dia 31 de janeiro, foi forçada pelas irmãs a entrar dentro de um veículo. Na sequência, passou por sessões de tortura conduzidas pelas gêmeas. Entre as agressões sofridas, ela lista que recebeu choques e mordidas. Além disso, a dupla ainda rasgou suas roupas e raspou todo o seu cabelo. Não contentes com tudo isso, as duas agressoras ainda teriam levado todo o dinheiro da vítima. Depois, ambas a abandonaram no meio da rua.

A polícia trabalha com a hipótese que a causa da violência foi o fato de Carolina ter criado um perfil em uma rede social para publicar fotos das gêmeas antes de serem submetidas a uma série de operações plásticas.

Carolina contou que acabou postando as imagens, após ficar sabendo que as irmãs teriam falado mal dela.

Publicidade

A defesa das dupla acusada das agressões deu entrevista à imprensa colombiana e tratou o caso com certo desdém. De acordo com o advogado Dario Barragan, o caso deve ser amenizado. Ele pedirá a soltura de Yeimi e ainda declarou que todas as envolvidas são colegas. Disse também que Carolina teria entrado no veículo voluntariamente na ocasião em que houve os “desentendimentos”. Ele ainda alega que suas clientes também foram agredidas pela modelo.

#Crime #Casos de polícia