Duas mulheres cruéis foram enjauladas por atormentar pacientes idosos afetados pela demência, numa casa de cuidados em Manchester, na Inglaterra. Shauna Higgin e Victoria Johnnson foram proibidas de voltar a trabalhar com pessoas em situação vulnerável e crianças, depois que foram condenadas por maus tratos e negligência a pacientes que estavam sob seus cuidados na Ashbourne Nursing Home.

As duas mulheres foram flagradas "torturando” as bonecas de conforto dos habitantes da casa. Essas bonecas terapêuticas são utilizadas no tratamento de idosos afetados pela senilidade e Alzheimer, que cuidam delas como se fossem seus próprios filhos.

Publicidade
Publicidade

O promotor Gavin Howie informou ao Tribunal que, em novembro do ano passado, tanto os réus como outros profissionais de saúde criaram um grupo no WhatsApp e, logo a seguir, fotos e vídeos de uma boneca de conforto terapêutico foram mostrados em várias situações vexatórias.

A filha de uma residente do lar de cuidados disse em Tribunal que se sentiu "doente" e que chorou quando viu as imagens em que sua mãe era maltratada psicologicamente.

Acredita-se que este seja um dos primeiros casos julgados sob nova legislação que foi aprovada no ano passado, especialmente orientada aos cuidadores que maltratam os pacientes de sanatórios. A casa em que as duas trabalhavam está agora sob medidas especiais, pois as autoridades consideraram seus serviços inadequados.

Torturadoras choram em Tribunal

Shauna Higgin e Victoria Johnnson admitiram as acusações de negligência voluntária e maus tratos aos residentes da casa de cuidados.

Publicidade

Higgin foi condenada a 13 meses de prisão numa casa de detenção juvenil, enquanto Johnson apanhou 13 meses de cadeia. As duas mulheres irromperam em lágrimas no momento da condenação.

A polícia local começou a investigar depois que imagens de uma boneca sendo fervida numa panela, outra sendo enforcada pelo pescoço, e de uma terceira sendo colocada numa máquina de secar roupa, foram divulgadas no início desse ano.

Numa foto intitulada "tug of war" (cabo-de-guerra), Higgin aparece puxando a boneca de uma mulher idosa, que se desespera e tenta impedir que lhe seja arrancada das mãos. Num vídeo encontrado no seu telefone celular, que foi apreendido pela polícia, as duas cuidadoras aparecem rindo do sofrimento de uma paciente de origem asiática.

#torturanuncamais