A não muito tempo atrás, deslizes e constrangimentos podiam, com um pouco de sorte, ser deixados no passado, que é o lugar deles, em vez de perseguir as pessoas como se fossem suas sombras. Mas, se novas tecnologias contribuíram enormemente para a perda de privacidade, o uso que delas fazem alguns usuários também tem lá sua culpa. Já ouviu dizer que “o que acontece em Vegas, fica em Vegas” (uma adaptação do slogan “o que acontece aqui, fica aqui”, criado por uma agência de publicidade para atrais mais turistas à “Cidade do Pecado”)? Bom, qualquer pessoa sensata deveria saber que um avião a 38.000. pés (cerca de 11,5 quilômetros) de altura não é Las Vegas, especialmente se você for o piloto.

Publicidade
Publicidade

Colin Glover aparentemente não sabia.

A companhia aérea britânica British Airways suspendeu o piloto depois que apareceram fotos que parecem retratar seu funcionário, nascido na Irlanda e pai de um filho, praticando atos libidinosos e vestindo meias femininas enquanto pilotava o avião... com os pés. Em algumas das fotos, aparecem revistas pornográficas.

Dúvidas, simulador, levando o assunto muito a sério e um perigo nos céus

Glover, que nasceu em uma cidadezinha inglesa próxima de Londres, formou-se em Engenharia Civil na Escócia e hoje vive em Dublin, Irlanda, nega que os pés sejam dele. Caso seja confirmado que ele é o homem das fotos, Glover pode ser proibido de pilotar pelo resto de sua vida.

Um porta-voz da companhia aérea garantiu ao site do tabloide inglês disse que a companhia está “levando o assunto muito a sério e está investigando”.

Publicidade

Investigadores da companhia estão tentando descobrir se as fotos poderiam ter sido tiradas em um simulador em vez de em uma aeronave de verdade —e no ar —, mas a hipótese, por enquanto, é tratada com ceticismo porque, como explicou ao jornal The Sun Chris Yates, a iluminação nas fotos é mais compatível com a de um avião. Além disso, comenta-se, simuladores não possuem banheiros como o que aparece em uma das fotos.

Chris Yates comenta que, durante um voo, a atitude retratada nas fotos é uma ameaça à segurança dos passageiros e tripulantes, uma vez que o avião pode encontrar turbulências.

Por suas características, acredita-se que as fotos foram tiradas em duas ocasiões diferentes, à noite e pelo menos uma delas em um 777, o maior avião de dois motores, com capacidade para transportar quase 400 passageiros.

Os chefes estão de olho: pense bem no tipo de imagem que seus atos vão projetar 

Especialistas lembram que é importantíssima a imagem projetada pelo empregado (ou pelo candidato a emprego) e que as redes sociais ou informações sobre o candidato que #Vazam, como as fotos atribuídas a Glover, podem levar a demissão ou a não-contratação. Pesquisa conduzida pela empresa americana de recrutamento CarreerBuilder, revelou que 60% pesquisam as redes sociais antes de contratar um funcionário. Manter a vida pessoal separada da profissional está cada vez mais difícil, como Colin Glover acabou descobrindo para seu pesar. #sexo #nudes