Um vídeo angustiante gravado com um celular viralizou na internet no último final de semana na África do Sul. No vídeo, é possível ver um homem negro em prantos sendo ameaçado por outro homem. O homem é colocado à força dentro de um caixão, e sendo ameaçado o tempo todo que teria o corpo incendiado. "Entre que eu quero jogar um pouco de gasolina", dizia o homem branco que estava torturando o outro.

De acordo com o portal "Daily Mail", o vídeo em questão serve para reforçar a discussão sobre os conflitos sociais que são motivados por diversos motivos: território, religião, política, dentre outros.

No vídeo, o homem branco fala em africâner.

Publicidade
Publicidade

Segundo a imprensa local, ele ameaça jogar gasolina no homem negro, o autor do vídeo diz que ainda vai colocar uma cobra venenosa dentro do caixão.

A origem real do vídeo ainda não foi revelada, porém acredita-se que o homem que esta ameaçando se trata de um fazendeiro rico e o negro que esta sofrendo maus-tratos é um de seus empregados. E toda a ação violenta é por causa de um suposto roubo.

O homem branco usava um chapéu e vestia uma camisa e um short e botas, que é um uniforme não oficial dos --fazendeiros sul-africanos, a vítima estava com camisa do time de futebol mais popular de Joanesburgo, o Orlando Pirates.

Com a repercussão houve vários comentários e a maioria das pessoas defende o negro e diz que a ação é totalmente brutal, como todo tipo de #Racismo, muitas pessoas se sentiram desconfortáveis ao assistir o vídeo.

Publicidade

Já algumas pessoas concordaram com a ação do fazendeiro ao estar punido de forma justa o homem por um crime que ele cometeu, e por ele representar uma ameaça.

Com a força policial da África sofrendo pressão para conter o aumento da criminalidade, em meios a altos níveis de desemprego e pobreza, o vigilantismo é uma tendência crescente e alarmante.

Os desentendimentos entre negros e brancos piorou nos últimos 20 anos, pois só no mês de janeiro deste ano a Comissão de Direitos Humanos do Sul Africano recebeu 160 queixas relacionadas com o racismo, um recorde mensal. #Viral #Violência