Faltando menos de vinte dias para o Natal, as histórias de fé e esperança povoam as mentes.

O site MSN lembrou nesta semana a história do norte-americano sem-teto, que passou por agruras diversas com o filho pequeno e conseguiu virar a mesa com perseverança e esforço. Ele soube agarrar as oportunidades e hoje ele é milionário.

Chris Gardner até inspirou um #Filme que rendeu a segunda indicação do ator Will Smith ao Oscar. Nos Estados Unidos o filme, que é de 2006, tem o nome original de ‘The Pursuit of Happyness’. Aqui no Brasil, o título da obra é ‘À Procura da Felicidade’.

O mais interessante é que após o personagem na vida real ganhar muito dinheiro de forma inacreditável e de ficar internacionalmente conhecido, ele abriu mão de tudo e voltou a se renovar.

Publicidade
Publicidade

Esta história emocionante tem início na cidade de San Francisco, na década de 80. Chris, então com 27 anos, perdeu o emprego e foi abandonado pela mulher. Ele se viu sozinho com o filho e na rua da amargura. Com a criança chegou a ser morador de rua, dormindo em abrigos e até em banheiros públicos de estações de metrô por cerca de 12 meses.

Chris Jr., o filho, passava o dia em creches, enquanto o pai peregrinava a cidade em busca de trabalho para sair da situação extrema de pobreza.

E aí aconteceu com ele algo que infelizmente não acontece com milhões de seres humanos miseráveis no #Mundo capitalista, onde impera a lei do mais forte: Chris teve uma oportunidade.

Sua vida começou a mudar após ele ter tido a chance de participar de um programa de estágio não remunerado numa famosa empresa corretora de valores.

Publicidade

A empresa chama-se Dean Witter Reynolds (DWR) e premiaria com um emprego aquele que mais se destacasse no curso.

Chris conta que não ganhava um tostão, mas seguia focado na sua missão de se destacar. Os colegas de curso não tinham ideia de que quando acabavam as aulas ele buscava seu filho na creche e juntos iam para o albergue público onde podiam dormir em meio a outros moradores de rua.

O esforço pessoal foi recompensado. No ano de 1981, ele conquistou a licença para atuar oficialmente na Bolsa de Valores e também uma ocupação remunerada na renomada empresa Bear, Stearns & Company.

Lá ele atuou cobrindo a região de San Francisco e, posteriormente, foi para a grande Nova York. Se manteve firme no objetivo e foi evoluindo na carreira, até que em 1987 resolveu empreender. Abriu mão do emprego estável para arriscar abrir um negócio independente. Surgia ali a companhia Gardner Rich.

Hoje Chris tem 62 anos e se orgulha de ter construído uma fortuna estimada em US$ 60 milhões, que convertidos em reais significam aproximadamente R$ 209 milhões.