De acordo com informações do site Daily Mail, do Reino Unido, o asiático Richard Lee, que é DJ e atualmente está estudando engenharia aeroespacial e administração de negócios em Melbourne, teve sua foto para passaporte recusada por um software de reconhecimento facial de propriedade do governo da Nova Zelândia.

Lee, que nasceu em Taiwan mas cresceu em território neozelandês, estava tentando renovar seu passaporte com o intuito de voltar da Austrália para a Nova Zelândia na segunda-feira após o Natal, dia 26 de dezembro, e fez o upload de uma imagem sua para o serviço Internal Affairs's online passport photo Checker (Verificador online de foto de passaporte do [Departamento de] Assuntos Internos, em tradução livre).

Publicidade
Publicidade

Foi então que o asiático de 22 anos teve uma surpresa, já que o software lhe retornou a seguinte mensagem: "A foto que você deseja carregar não atende aos nossos critérios, porque os olhos do indivíduo estão fechados".

Software "racista"

É possível ver – claramente – que os olhos de Lee estão abertos, e segundo o Daily Mail, pouco tempo depois da rejeição, ele entrou em contato com Departamento de Assuntos Internos da Nova Zelândia para perguntar por que a sua foto não foi aceita, e um porta-voz da entidade governamental alegou que a "iluminação irregular do rosto" de Lee fez com que sua foto fosse rejeitada.

Richard Lee afirmou ao Daily Mail que tentou usar algumas fotos diferentes que ele possuía sem obter sucesso, e que só conseguiu que o software o aprovasse após usar imagens novas. No entanto, os amigos de Lee postaram o incidente no Facebook, e usuários da mídia social começaram a comentar o ocorrido, afirmando que o software era "racista".

Publicidade

No entanto, o próprio Lee afirmou não ter se incomodado com a situação, e acredita que o problema não aconteceu por causa de sua etnia, e sim por uma falha na programação do software de reconhecimento. O DJ até viu a situação com bom humor, achando que o incidente foi hilário, e alegou que a única coisa que o irritou um pouco foi o atraso causado pelo mal entendido. #Curiosidades