O embaixador da Rússia em Ancara (Turquia), Andrei Karlov, foi baleado e morto durante a abertura de uma exposição de fotos turcas em uma galeria de arte, nesta segunda feira (19). O atirador ainda feriu mais três pessoas antes de ser morto pela segurança local. Após ter disparado o atirador gritou: “Não se esqueçam, Aleppo! Não esqueçam a Síria!"

Karlov, que tinha 62 anos, trabalhava atualmente como embaixador da Rússia e, nas ultimas semanas, havia participado de negociações para a retirada de rebeldes e civis das áreas cercadas pelo regime sírio. Karlov ainda ficara conhecido por ter sido um dos melhores diplomatas de carreira na Coreia do Norte (2001/2006).

Publicidade
Publicidade

Segundo o ministério do Interior do país, o atirador era um policial, que depois de matar o embaixador ainda gritou para todos do local, pedindo que se afastassem, pois quem estivesse por perto iria morrer um a um.

Tudo aconteceu nesta segunda (19) e, segundo testemunhas o embaixador Karlov estava fazendo um discurso à frente de todos, quando o homem entrou e gritou, em turco: “Allahu Akbar”, que significa “Deus é maior“ em Português. Logo em seguida, ele disparou oito tiros em direção ao embaixador. Um vídeo registrado pela câmera de segurança gravou o momento exato do assassinato.

O governo russo entrou em contato com o presidente da Turquia e condenou o incidente também prometeu combater o #Terrorismo de maneira resoluta.

A morte e os atritos futuros

A morte do embaixador deverá agravar ainda mais os laços entre a Turquia e a Rússia.

Publicidade

Os dois países passaram um bom tempo defendendo visões diferentes, causando desentendimento entre ambos. Enquanto a Rússia apoia o regime de Bashar al-Assad, a Turquia apoia rebeldes, que estão desde 2011 tentando derrubar o ditador.

A relação entre estes dois países teve ainda uma piora em 2015, quando um jato russo foi abatido na Turquia. Os russos acusaram os turcos de terem violado o espaço aéreo.

A fronteira dos dois países foi extremamente importante para a passagem de militares armados nos últimos anos. As duas nações estavam tentando melhorar suas relações, o que pode ter prejudicado após a morte do embaixador. O atentado aconteceu às vésperas de uma reunião importante para discutir a situação da Síria. #Mundo